fbpx
Conecte-se conosco

Brasil

PSD Mulher-DF e GPS|Foundation unem-se pelo enfrentamento da violência de gênero

Publicado

em

PSD Mulher-DF e GPS|Foundation unem-se pelo enfrentamento da violência de gênero
Redação GPS

PSD Mulher-DF e GPS|Foundation unem-se pelo enfrentamento da violência de gênero

A base feminina do Partido Social Democrático do Distrito Federal (PSD-DF) realizou, neste sábado (29), no Taguatinga Shopping, a segunda edição do “Diálogos PSD Mulher” . Comandando pela presidente do PSD Mulher no DF, Deborah Carvalhido , o encontro abordou diversos temas essenciais para o público feminino.

A mesa de debates contou com a presença da secretária da Mulher do DF, Giselle Ferreira ; da presidente do Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura do DF e presidente da Câmara de Mulheres Empreendedoras, Empresárias e Gestoras de Negócios da Fecomércio, Beatriz Guimarães ; da delegada da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin), Ângela Maria dos Santos ; e da psicanalista, empresária e conselheira da GPS|Foundation, Silvia Badra .

Mulheres de várias cidades do DF participaram do encontro no Taguatinga Shopping
Mulheres de várias cidades do DF participaram do encontro no Taguatinga Shopping. Foto: Marcos Holanda

Segundo Deborah Carvalhido , a segunda edição do “Diálogos PSD Mulher”, projeto de capacitação política que visa ampliar o conhecimento e o repertório das filiadas do partido em temas que impactam a vida das meninas e mulheres no Distrito Federal, tem como objetivo proporcionar um olhar feminino na elaboração de políticas públicas. “É um projeto itinerante, então quero agradecer todos os envolvidos e envolvidas que trouxeram este programa ao Taguatinga Shopping. O presidente Paulo Octávio é ousado e inovador e a gente celebra essa oportunidade” , afirmou.

“Vamos seguir debatendo o enfrentamento da violência doméstica e a violência feminina. É um tema um pouco desconfortável, a gente sabe. Mas a insistência é porque todos os índices têm demonstrado o aumento da violência. A gente precisa ter um papel fundamental nessa luta, com conhecimento e fortalecimento, para oferecer nossas ideias e contribuir na elaboração de soluções, considerando sempre o olhar preventivo e inclusivo”, comentou.

Para a delegada Ângela Maria dos Santos , a violência doméstica é fruto de uma “sociedade construída por homens que pensam para homens” . Ela ressaltou ainda que a Lei Maria da Penha lista cinco formas de violência. “A psicológica é pouco falada, mas corrói as mulheres, mina devagar. Por isso, ela é tão grave, porque abre a porta para outras. A moral e a física vêm em seguida. A Decrin foi criada para ter esse olhar para as pessoas que estão sofrendo várias formas de violência, como de raça, idade, de deficiência” , destacou.

Beatriz Guimarães e Silva Badra, durante o encontro
Beatriz Guimarães e Silva Badra, durante o encontro do PSD Mulher-DF no Taguatinga Shopping. Foto: Marcos Holanda

Especialista no tema, Silvia Badra enfatizou a importância da saúde mental e do diálogo contínuo para prevenir a perpetuação de violências decorrentes de estruturas patriarcais. “Este é um espaço precioso de troca de experiências e é primoroso historicamente estar aqui nesse momento” , afirmou. A psicanalista fez questão de derrubar mitos que cercam a violência psicológica.

“Sofrimento psíquico não quer dizer que você é louca. A gente sabe que, para a violência física há reparo, mas para a violência psicológica não há remédio. Por isso, é preciso se perguntar: se eu fizesse o mesmo, qual seria a resposta desse homem?” , destacou, lembrando que, por uma questão histórica, o racismo e o preconceito são mais intensos com a mulher. “A mulher se cala porque foi ‘moderada’ no medo. Seu resgate não é em uma perspectiva revanchista, não é para tomar o poder. É para dividir o poder, para fazer com que a troca exista?” , completou

Para a secretária da Mulher do DF, Giselle Ferreira , existe a necessidade de se estabelecerem políticas públicas que garantam a abertura de espaços políticos para mulheres. Ela destacou ainda a importância da união entre os setores público, privado e o terceiro setor para fomentar um diálogo transparente.

“A pauta da mulher tem que ser a união entre todas as secretarias, pois não há como falar de violência contra a mulher se a gente não conversar com os homens, para termos uma nova sociedade. Campanhas voltadas para esse diálogo com os homens precisam reafirmar que homem que agride mulher é covarde” , afirmou .

Ela também mencionou o fato de o DF ser a primeira unidade da federação a ter um programa de apoio aos órfãos do feminicídio e que realizou a implementação do Observatório contra a Violência à Mulher no DF , iniciativas que visam proporcionar maior suporte e proteção às vítimas, após o aumento dos índices deste tipo de crime.

“Fazemos um enfrentamento da violência, mas também trabalhamos na prevenção” , afirmou, lembrando ainda que a Capital tem mulheres em altos cargos, inclusive na Polícia e nos Bombeiros. “A mulher, sabendo que terá apoio, denuncia. Procurem também as redes da Secretaria da Mulher, pois oferecemos muitas formas de capacitação” , concluiu.

Empresária de destaque no DF, Beatriz Guimarães apontou o empreendedorismo como um meio poderoso para combater a violência de gênero, além de promover inovação e gestão eficiente nos negócios, independente de classe social.

“O Sebrae tem um programa de empreendedorismo feminino. A mulher formalizada pode ter acesso a crédito, por isso é importante abrir MEI e conta bancária, para ter acesso a crédito . Com isso ela pode empreender, por exemplo, nas áreas de beleza e alimentação. Mas é sempre preciso criar um diferencial. Fazer um bolo de forma inovadora, criar receitas diferentes, entregar em formatos novos”, exemplificou.

Ela também desmistificou crenças limitantes, que dizem que a mulher não sabe mexer com dinheiro. “Isso não é verdade. Mas é importante levantar os custos da sua produção para não perder dinheiro. A mulher, quando empreende , traz mais qualidade de vida para todos ao seu redor, família e comunidade” , ensinou. Beatriz Guimarães indicou ainda o Projeto Prospera do GDF, voltado para mulheres que inclusive estão negativadas.

“Precisamos ocupar espaços de poder. O homem é solidário à nossa dor, mas ele não a sente ”, concluiu.

O presidente do PSD-DF, Paulo Octávio, elogiou o alto nível do encontro
O presidente do PSD-DF, Paulo Octávio, elogiou o alto nível do encontro. Foto: Marcos Holanda

Ao fim do encontro, o presidente do PSD-DF , Paulo Octávio, elogiou a iniciativa da ala feminina de trazer o debate às cidades do DF. “Tivemos a participação de mulheres de Taguatinga de Ceilândia, por levar o encontro ao Taguatinga Shopping. Foi um sucesso, com palestras interessantes. A motivação e a emoção das mulheres em participar da vida pública brasileira é fundamental , disse, elogiando a inciativa de Deborah Carvalhido, presidente do PSD Mulher- DF.

“Ela está fazendo um trabalho extraordinário, conclamando as mulheres de todas as cidades para participarem do nosso movimento político de integração e participação. É essa a filosofia do PSD. Vamos continuar a fazer encontros em outras cidades, motivando a participação cada vez mais efetiva da mulher na vida política do Brasil ”, finalizou.

The post PSD Mulher-DF e GPS|Foundation unem-se pelo enfrentamento da violência de gênero first appeared on GPS Brasília – Portal de Notícias do DF .

Fonte: Nacional

Comentários

Continue lendo

Brasil

Morre em Porto Velho o jornalista Dalton di Franco

Publicado

em

Dalton nasceu em um seringal em Ariquemes, mas na vida adulta veio a Porto Velho, onde foi vereador, em 1988, deputado estadual em 1990, e vice-prefeito em 2012.

Morreu neste domingo (14), aos 63 anos, o jornalista, radialista, professor e advogado Enéas Rômulo Araújo, o “Dalton Di Franco”. Ele estava internado há 8 dias no Hospital Central por problemas inicialmente no coração e pulmão. Ele estava em coma.

Dalton nasceu em um seringal em Ariquemes, mas na vida adulta veio a Porto Velho, onde foi vereador, em 1988, deputado estadual em 1990, e vice-prefeito em 2012.

Atuou em rádios e TVs rondonienses e ultimamente estava na Rema TV e Rádio Rondônia.

Comentários

Continue lendo

Brasil

Caçada continua: suspeito de matar dentista é identificado, foge para Jaru e atinge policial durante perseguição

Publicado

em

A bala que atingiu o militar, que estava usando colete, atravessou o ombro dele, que continua internado, mas já fora de perigo.

Um ex-presidiário, que já foi preso em Jaru, identificado como Maicon S.R., está sendo apontado pela Polícia como suspeito de assassinar o dentista Clei Bagattini, na última sexta-feira (12) em Vilhena.

Após o crime, ele fugiu pela BR-364 sentido Porto Velho, mas parou em um pesque-pague em Jaru, na Linha 627, após um cerco policial. Ele reagiu, acabou atingindo um policial militar, mas segue fugindo, possivelmente ferido.

Segundo um policial envolvido na caçada, Maicon já havia morado em Jaru e a suspeita é de que ele estaria residindo atualmente em Ariquemes. Ele teria atuado como pistoleiro, e aparentemente sequer conhecia a vítima.

A bala que atingiu o militar, que estava usando colete, atravessou o ombro dele, que continua internado, mas já fora de perigo.

Um grande policial foi montado em Jaru pode determinação do comando da PM rondoniense.

Comentários

Continue lendo

Brasil

Com honrarias, Romildo Magalhães é sepultado em jazigo próximo ao de Edmundo Pinto

Publicado

em

A banda de música da Polícia Militar do Estado do Acre interpretou a música evangélica “Vencendo vem Jesus”.

FOTO: SÉRGIO VALE

No fim da tarde deste domingo, 14, o ex-governador Romildo Magalhães foi sepultado em um jazigo da família no cemitério São João Batista, em Rio Branco. A cerimônia foi acompanhada por autoridades, amigos e familiares do ex-chefe de estado dos anos 90.

Antes da saída do Palácio Rio Branco, centenas de pessoas prestaram as últimas homenagens a Magalhães. Durante o cortejo, familiares de Romildo foram às lágrimas. O corpo foi transportado em um caminhão do Corpo de Bombeiros com a ajuda do governador Gladson Cameli e do prefeito Tião Bocalom, além do filho Hector Magalhães e demais integrantes da família.

FOTO: SÉRGIO VALE

No cemitério São João Batista, sem a presença do governador Gladson Cameli, Romildo Magalhães recebeu um funeral com honras fúnebres. Na chegada ao local do sepultamento, os militares realizaram uma salva de tiros em homenagem ao político. Em seguida, a banda de música da Polícia Militar do Estado do Acre interpretou a música evangélica “Vencendo vem Jesus”. A cerimônia foi acompanhada de perto pelo prefeito da capital, Tião Bocalom e sua companheira Kelen Nunes. A última honraria foi o protocolo de entrega da bandeira do Estado à viúva Rosinha Magalhães, ato realizado pelo capitão Isaías e a capitã Katianne.

FOTO: SÉRGIO VALE

Antes de ser colocado na gaveta do jazigo da família, a PM entoou o “toque de silêncio”. A esposa, Rosinha Magalhães, prestou suas últimas homenagens reafirmando seu amor pelo ex-governador. “Agora você vai ter paz, você vai ter a sua alegria no reino de Deus e um dia nós vamos nos encontrar. E a palavra de Deus diz que vai ser uma alegria e vai ser mesmo meu último amor, amor da minha vida. Você me ensinou o que é amor, você me ensinou. Foi através de você que eu descobri o que é o amor. Você era amor puro, amor pela família, pelos amigos, por todo mundo. Você sim, que é amor, e esse amor vai ficar com a gente”, declarou às lágrimas.

FOTO: SÉRGIO VALE

O túmulo de Magalhães fica a poucos metros de onde está enterrado o também ex-governador Edmundo Pinto, morto em 1992. Na ocasião, Magalhães era vice e assumiu o governo.

Comentários

Continue lendo