fbpx
Conecte-se conosco

Extra

Primeiro dia da Semana do MEI apresenta trajetória inspirada da chef Lili Almeida

Publicado

em

rogramação segue até sexta-feira (24), com palestras, talk shows e oficinais on-line. Mas o público interessado também pode encontrar eventos presenciais em 25 estados

Por Redação

O primeiro dia da Semana do MEI foi marcado pela palestra virtual “A culinária afetiva como inspiração para empreender”, com a participação da chef de cozinha, Lili Almeida. Diariamente, ela se conecta com mais de 1 milhão de pessoas, falando sobre cozinha baiana, culinária ancestral e afetiva, bem como relações humanas.

O bate-papo contou também com a presença da empresária Sandra de Matos, dona do “Amor com Geladin”, pequeno negócio do Acre. Elas compartilharam suas trajetórias no empreendedorismo, inspiradas pelo afeto. Enquanto Lili encontrou na cozinha uma conexão com sua avó e mãe, Sandra escolheu espalhar o amor com geladinho, também conhecido como dindin ou sacolé, em outras regiões do país.

Eu era MEI, mas não botava fé que era empreendedora. O Sebrae me ajudou a virar essa chave. Eu encontrei as orientações para me organizar financeiramente e me formalizei. Depois disso, eu consegui acelerar meu processo.

Lili Almeida, chef de cozinha.

Por outro lado, Sandra contou como é importante se diferenciar no seu negócio. Há cinco anos, ela produz em casa os geladinhos gourmet.

O maior desafio é se reinventar e inovar em cada etapa do negócio

Sandra de Matos, empresária

Os interessados podem encontrar mais informações sobre a Chef Lili e suas estratégias de negócios no portal Sebrae. Clique aqui e confira.

Programação nacional

Com a 15ª edição da Semana do MEI, o Sebrae quer alcançar 1 milhão de atendimentos. A programação que segue até sexta-feira (24), inclui atividades como palestras, talk shows e oficinas práticas on-line, como também eventos presenciais em 2.143 municípios de 25 estados do Brasil, o que representa 43,3% da quantidade total de municípios do país.

A abertura virtual da Semana foi feita pelo presidente do Sebrae Nacional, Décio Lima, e pelo diretor técnico do Sebrae Nacional, Bruno Quick. Ambos destacaram como a categoria do MEI se tornou a principal política pública brasileira de acesso à formalidade, com garantia de renda e emprego para milhares de pessoas no país.

Segundo Décio, a criação da figura do MEI há 15 anos, durante o primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, é um exemplo real da atuação do Estado que se preocupa com o ser humano e o bem de todos.

Que nós possamos ter políticas ainda mais amplas do ponto de vista de serem protetivas por parte do Estado para garantir a longevidade desta importante tarefa econômica que distribui e gera rendas para uma parcela significativa do povo brasileiro.

Décio Lima, presidente do Sebrae Nacional.

Bruno Quick, por sua vez, ressaltou que a Semana do MEI é uma forma de homenagear os microempreendores brasileiros, mas também oferecer conhecimento e atualização sobre o mercado. Para ele, os MEI possuem grandes forças que precisam ser aprimoradas, como diferenciação, relacionamento e capacidade de ser criativo e único.

Nesta semana vamos dar destaque a esses 15 milhões de brasileiros e brasileiras que encontram renda, dignidade e realização, servindo ao próximo e à sociedade.

Bruno Quick, diretor técnico do Sebrae Nacional.

Para conferir a programação completa, inclusive os eventos presenciais promovidos em cada estado, acesse a página sebrae.com.br/semanadomei.

Serviço

A Semana do MEI conta com uma ampla programação de palestras que prosseguem até sexta-feira (24). Entre os convidados estão nomes conhecidos nacionalmente, como Nath Finanças, Natália Beauty, Gil do Vigor e Felipe Titto. As palestras acontecem às 10h45.

Já à tarde, sempre às 17h, é a oportunidade de participar de oficinas com especialistas do Sebrae tratando sobre diversos temas, como: “Canvas para o MEI”, “Transforme seu negócio com inovação” ou “Dicas para aprimorar sua gestão financeira”.

Comentários

Continue lendo

Extra

PREFEITURA MUNICIPAL DE EPITACIOLÂNDIA – AVISO DE SUSPENSÃO DE LICITAÇÃO

Publicado

em

ESTADO DO ACRE

PREFEITURA MUNICIPAL DE EPITACIOLÂNDIA

COMISSÃO MUNICIPAL PERMANENTE DE LICITAÇÃO – CMPL

AVISO DE SUSPENSÃO DE LICITAÇÃO

PREGÃO PRESENCIAL SRP N° 006/2024

A Prefeitura Municipal de Epitaciolândia/AC, através de seu Agente de Contratação, no uso de suas atribuições legais, torna público para conhecimento dos interessados, a SUSPENSÃO do PREGÃO PRESENCIAL SRP Nº 006/2024 (Objeto: Contratação de empresa para prestação de serviços de hospedagem, visando atender as demandas do Município de Epitaciolândia, que estava marcado para o dia 13/06/2024 às 09h00min (nove horas), por interesse administrativo.

Epitaciolândia/AC, 11 de junho de 2024.

Agleison Rodrigues dos Santos

Agente de Contratação

Decreto nº 003/2024

Comentários

Continue lendo

Extra

PREFEITURA MUNICIPAL DE BRASILEIA – AVISO DE LICITAÇÃO

Publicado

em

ESTADO DO ACRE

PREFEITURA MUNICIPAL DE BRASILEIA

COMISSÃO DE CONTRATAÇÃO

AVISO DE LICITAÇÃO

PREGÃO PRESENCIAL SRP N° 006/2024

OBJETO: Registro de preços para aquisição de material médico hospitalar para atender as demandas das unidades do âmbito da Secretaria Municipal de Brasiléia /Acre.

Data da Abertura: 26 de junho de 2024, às 8h30min.

O Edital e seus anexos encontram-se a disposição dos interessados para consulta a partir do dia 14/06/2024 nos seguintes endereços eletrônicos: http://app.tce.ac.gov.br/portaldaslicitacoes/ e e-mail [email protected].

 

Brasiléia/AC, 13 de junho de 2024.

Thaísa Batista Monteiro Pontes

Pregoeira

Comentários

Continue lendo

Extra

Estudo mapeou sites suspeitos de venda ilegal de cigarros eletrônicos no Brasil

Publicado

em

Levantamento do Ministério da Justiça e Segurança Pública encontrou cerca de 870 links oferecendo o produto, mesmo sem autorização da Anvisa

Em abril, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) decidiu por manter a proibição aos cigarros eletrônicos no Brasil. Com isso, continua proibida a comercialização, fabricação e importação, transporte, armazenamento e propaganda desses produtos. Os cinco diretores votaram para que a vedação, em vigor desde 2009, continue no país. Porém, na prática, não é assim que acontece.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou com exclusividade para a coluna a pesquisa “Venda Ilegal de Produtos de Tabaco e Dispositivos Eletrônicos para Fumar (DEFs) na internet”, e quer trazer a discussão sobre um plano de ação conjunta a respeito do tema. A pesquisa foi feita com o objetivo de abordar as políticas de controle do tabaco no Brasil.

O estudo mostra que sites suspeitos de venda ilegal de cigarros, cigarros eletrônicos e acessórios foram mapeados, resultando em um total de aproximadamente 870 links. Para o Instagram, a pesquisa textual por meio do Google resultou na identificação de 305 perfis públicos. Em pesquisa manual realizada em 5 Unidades da Federação, em 945 municípios, foram identificados 298 estabelecimentos usando os serviços do iFood para a venda de produtos fumígenos e DEF.

Além disso, de acordo com essa pesquisa, estimou-se que cerca de 51 milhões de pessoas, de 12 a 65 anos, tenham consumido cigarros industrializados na vida (33,5%), e aproximadamente 20,8 milhões tenham consumido nos 30 dias anteriores à pesquisa, correspondendo a 13,6% dos brasileiros dessa faixa etária.

Assim, foram avaliados 945 municípios no total dos cinco estados pesquisados, com os seguintes resultados:

  • Foram encontradas lojas utilizando o serviço de delivery do iFood para venda de cigarros e/ou DEF em todos os estados mapeados.
  • A maioria dos estabelecimentos que utilizam o serviço de delivery do iFood para venda de cigarro e/ou DEF está presente no Sudeste e no Sul, seguidos pelo Centro-Oeste, pelo Nordeste e pelo Norte.

As capitais apresentaram um número maior de estabelecimentos usando serviço delivery com venda de produtos fumígenos (Reprodução/Ministério da Justiça e Segurança Pública)

  • As capitais apresentaram um número maior de estabelecimentos usando serviço delivery com venda de produtos fumígenos do que os demais municípios, bem como havia maior diversidade de produtos de venda e opções com preços mais caros.

As capitais apresentaram um número maior de estabelecimentos usando serviço delivery com venda de produtos fumígenos (Reprodução/Ministério da Justiça e Segurança Pública)

  • Há, de modo geral, um conjunto de estratégias, como a escolha das palavras-chave para nomear os produtos fumígenos e/ou DEF, evitando os sistemas de controle e rastreamento

Seja nas redes sociais, seja nos sites de venda ou em aplicativo para serviço de delivery, foi possível identificar infração às normas vigentes da Anvisa. No Brasil, a agência regulamentadora proíbe tanto a venda de qualquer produto fumígeno ou DEF pela internet, como ações de publicidade e propaganda por meio da apresentação de imagem de embalagens, nome ou marca de produtos.

 

Comentários

Continue lendo