Chegou ao fim na quinta-feira 5, a greve de fome dos detentos do complexo prisional Francisco d’Oliveira Conde. Após quatro dias sem se alimentarem

Informações dão conta que quase 1500 presos de cinco pavilhões decidiram jantar na última noite.

O movimento foi deflagrado em protesto contra a suspensão das visitas íntima e familiar por parte da diretoria do presídio, comandada por Lucas Gomes.

O Iapen disse que interrompeu as visitas após encontrar bilhetes com planos de fuga em massa. Nos próximos dia as visitas podem ser normalizadas.

Comentários