Jaidesson Peres

Em noite de celebração, o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) apresentou, nesta sexta-feira (13), os trabalhos vencedores da 10ª edição do Prêmio de Jornalismo. Autoridades, profissionais da imprensa, estudantes de comunicação social, membros e servidores participaram da cerimônia, que ocorreu no Palácio do Comércio.

Além de jantar oferecido aos convidados, houve a apresentação musical da banda Garotos do Sótão, que integra o projeto Musicalizando Pessoas com Amor e Carinho. Convidado dessa edição, o jornalista Daniel Adjuto também marcou presença. Ele veio ao Acre para falar sobre os desafios do jornalismo profissional diante das fake news.

Na solenidade, foram homenageados o jornalista Ayres Rocha e a Rádio Difusora Acreana.  O apresentador da TV Acre foi reconhecido por participação na bancada do Jornal Nacional em edição comemorativa pelos 50 anos do telejornal da Rede Globo. Já a rádio do Sistema Público de Comunicação do Acre completa 75 anos de funcionamento.
A procuradora-geral de Justiça, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, entregou as homenagens e também a premiação dos sete trabalhos vencedores. Em seu discurso, ela exaltou a função social do jornalismo e agradeceu o apoio dos parceiros e organizadores.

“O Prêmio de Jornalismo é uma das ações de sucesso do Ministério Público acreano, e tem a finalidade de homenagear e reconhecer o trabalho da imprensa para a difusão da cidadania e da transparência pública. Nesses 10 anos, tivemos notícias de excelência e, com isso, criamos mais laços com a imprensa, construímos pontes dos serviços do MP para a população, por isso acredito que o prêmio é sucesso”, disse a procuradora-geral.

Com o tema “Uma década conectando cidadania à notícia”, a edição de 2019 faz alusão aos 10 anos da iniciativa do MPAC que é considerada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) como referência em relacionamento com a imprensa, além de incentivo à produção de informação compromissada com os direitos da sociedade.

Cerca de 60 publicações foram inscritas nas seis categorias do concurso, veiculadas em meios de comunicação locais e de outros estados durante o ano de 2019. A premiação em dinheiro desse ano chegou a ser superior às distribuídas em edições anteriores. Os valores variaram entre R$ 2.500 e 5 mil para os primeiros lugares de cada categoria, entregues na hora, com exceção da categoria acadêmica, contemplada com certificado e troféu.

A Comissão que avaliou os trabalhos levou em consideração critérios técnicos, jornalísticos e temáticos. Ela foi composta por cinco pessoas: profissional de publicidade, três jornalistas com especialidades diferentes e um promotor de Justiça do MP acreano.

Coordenado pela Diretoria de Comunicação, o Prêmio de Jornalismo é promovido pelo MPAC, Associação dos Membros do Ministério Público do Acre (Ampac) e Associação dos Servidores do Ministério Público (Assempac), com apoio da Assembleia Legislativa, Sistema Público de Comunicação, Câmara de Vereadores de Rio Branco, Fieac, Fecomércio, Acisa, Via Verde Shopping, Sicoob Acre, Unimed, Arasuper, Labnorte, Rabel Viagens e Turismo, Top Mídia, Biau Som, Folha do Acre, Notícias da Hora e O Alto Acre.

Confira os vencedores da 10ª edição do Prêmio de Jornalismo do MPAC

Destaque acadêmico em Jornalismo: Disney Oliveira- Agência de Notícias do Acre
Destaque acadêmico em Publicidade e Propaganda: Miracélio Amorim-Unimeta
Fotojornalismo: Marcos Vicentti- ContilNet
Webjornalismo: Janine Brasil- G1 Acre
Radiojornalismo: Luciana Teixeira- Rádio Difusora Acreana
Jornal impresso: Juan Diaz- Jornal Opinião
Telejornalismo: Débora Ribeiro- TV Gazeta

Comentários