SECOM

A Política de Regularização Fundiária está avançando pelas cidades da região do Alto Acre. Em Brasileia foi realizada na tarde da ultima segunda-feira, 18, uma audiência pública com os moradores do bairro Eldorado, para dar inicio ao processo de regularização.

As famílias foram convocadas pelo Governo do Estado por meio do Instituto de Terras do Acre (Iteracre) em parceria com a Prefeitura Municipal de Brasileia, para comparecerem a audiência que foi realizada no Serviço Social do Comércio (SESC). No encontro os moradores tiveram a oportunidade de conhecer mais a fundo a política pública implementada pelo Estado, apresentar suas demandas e saber em quais áreas os moradores terão o título definitivo emitido.

“Somente nesta etapa, serão mais de mil famílias do bairro Eldorado que receberão  documento de suas propriedades registrado em cartório e a custo zero para o cidadão. E com a regularização fundiária eles terão a segurança da posse, poder dizer que o terreno é seu de verdade, e poder fazer um financiamento, buscar um empréstimo no banco e assim movimentar a economia do município”, afirmou Nil Figueiredo, diretor-presidente do Iteracre

No município, o governo conta com o apoio da prefeitura de Brasiléia e do cartório, responsável pelo registro dos documentos.

“Estamos muito felizes com a realização desse projeto, que até agora promoveu a entrega de mais de 40 mil títulos em todo o Acre, são famílias que sonhavam em ter o titulo em mãos e hoje é realidade. E na região do Alto Acre não está sendo diferente, o Iteracre já realizou a regularização no município de Xapuri, Epitaciolândia e hoje em Brasileia nessa parceria com a prefeitura”, ressaltou Leila Glavão, Deputada Estadual.

Política Publica

Milton Henrique da Silva mora no bairro Eldorado há quase sessenta anos e o contrato de compra e venda é o único documento que ele possui. O morador já tem até planos para executar quando o titulo for emitido.

“Estou achando muito boa essa iniciativa, quem tem o documento em mãos tem o poder, e assim que estiver com o meu titulo em mãos vou até o banco fazer uma consulta para poder dar entrada em um financiamento ou empréstimo e construir um prédio comercial ou apartamentos para alugar”, informou Milton Silva, fundador do bairro.

Após quatro anos sem a realização do programa de Regularização Fundiária em Brasileia, a prefeita Fernanda Hassem buscou as parcerias para retomada do programa.

“O município de Brasileia retoma essa atividade de regularização fundiária da população de Brasileia, e eu sei do tamanho da necessidade, eu sei o tamanho do anseio popular para que possamos retomar esse serviço. A regularização fundiária é a carteira de identidade do morador, por meio dela, ele pode estar buscando melhorias e investimentos para sua própria propriedade”, enfatizou Fernanda Hassem, Prefeita de Brasileia.

 

Comentários