fbpx
Conecte-se conosco

Acre

Prefeitura de Brasiléia repudia atitude politiqueira de presidente do Sinteac que incentivou greve de categoria

Publicado

em

Mesmo a atual gestão do município garantido aumento de 10% para a educação e dialogando a reformulação do PCCR que estava defasado desde 2009, líderes sindical incentivaram a greve dos professores

WILIANDRO DERZE, Semcom PMB

A Prefeitura de Brasiléia repudiou a forma como o Sindicato dos Trabalhadores em Educação – Sinteac definiu por aderir a uma greve no município, tendo em vista, que havia um dialogo sendo construído com a categoria, para a reformulação do Plano de Cargo, Carreira e Remuneração que atendesse aos servidores de forma a garantir por parte do município o pagamento sem quaisquer transtornos financeiros para ambas as partes.

Uma consultoria já havia sido contratada para analisar junto à categoria a melhor forma de garantir um PCCR que o município possa honra e que não afete os recursos financeiros da educação de uma forma que não garanta as remunerações dos meses e anos seguintes.

Para analisar todo o procedimento dentro do posicionamento do Sindicato. A reunião foi marcada no apagar das luzes e não se houve o entendimento por parte da representante da categoria de que havia um dialogo sendo realizado. Afinal, o PCCR da educação aprovado em 2002 ficou defasado em 2009 e a antiga gestão do município não se importou em regularizar e nem reformular a Lei.

Rosana Nascimento, presidente do SINTEAC esteve em Brasiléia e deflagrou a greve - Foto: Alexandre Lima

Rosana Nascimento, presidente do SINTEAC esteve em Brasiléia e deflagrou a greve – Foto: Alexandre Lima

Segundo a Secretária de Educação Goreth Bibiano a atual gestão garantiu em 2013 um aumento de 10% a categoria. E se comprometeu em contratar a consultoria que já foi contactada.

“Não entendo por quais motivos a presidente do Sindicato quer uma aprovação de um plano que eles copiaram do município do Bujari. Outros municípios do nosso Estado estão com problemas graves por aprovar um PCCR sem uma consultoria analisando todos os lados e garantindo projeções, investimentos e remuneração dentro do sistema financeiro da educação do município. Não quero acreditar que o sindicato veio fazer politicagem neste momento. Processo eleitoral é um, trabalho administrativo e seriedade na gestão da educação é outra questão”, destacou a Secretária.

De acordo ainda com a secretária, a postura dos sindicalistas chegarem de Rio Branco com carros adesivados com propagandas dos candidatos da coligação frente popular em seus carros, mostra claramente que está havendo interesses que não convergem a favor de analisar a situação da educação do município com responsabilidade.

“Deveria ser analisado que os nossos professores ganham proporcionalmente mais que piso nacional. Para se ter uma ideia, o piso pago hoje pela Prefeitura de Brasiléia é de R$ 1.415,00 referentes a 25 horas. O piso nacional é de R$ 1.697,39 referente a 40 horas. Ou seja, pagamos proporcionalmente mais que o piso nacional. Mas na hora de analisar que estamos dialogando com a categoria aqui no município, que demos aumento de 10% e que vamos reformular o Plano dentro de uma analisa de consultoria. Os ditos lideres sindicais não levam isso como ponto importante para nãohaver greve neste momento”, explicou Goreth.

A presidente Rosana Nascimento ainda destacou que o sindicato não estava informado sobre a existência do Plano defasado do PCCR. Afirmando que não teria havido um dialogo antes com a categoria do município para saber quais os andamentos estavam sendo tomados para que o PCCR fosse feito dentro de uma consultoria para não prejudicar os gestores.

Por esses motivos a Prefeitura de Brasiléia solicita que os professores revejam a posição tomada pelo Sindicato e possam continuar exercendo seus trabalhos com dedicação.

“Pedimos que os professores analisem que estamos fazendo no momento tudo que está sendo possível. Demos o aumento de 10%, pagamos o piso superior ao nacional em sua proporcionalidade e pedimos mais um tempo para junto com a categoria reformulemos o Plano dentro de um estudo de viabilidade. Porque se não fizermos isso, daqui alguns meses estarão com problemas para pagar todos. Isso já está acontecendo em vários municípios do Estado, por isso queremos deforma responsável reformular o Plano depois de todo um estudo. Isso não vai demorar”, finalizou Goteh.

Comentários

Continue lendo

Acre

Presidente do TJAC articula com prefeito de Cruzeiro do Sul sobre Família Acolhedora

Publicado

em

Por

Entre as pautas para o fortalecimento institucional, a desembargadora-presidente tratou sobre o programa Família Acolhedora

Em agenda no Juruá, a presidente do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), desembargadora Regina Ferrari visitou nesta quarta-feira, 24, o prefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha Lima. A magistrada esteve acompanhada da juíza de Direito titular Gláucia Gomes, da Comarca de Mâncio Lima, e do juiz de Direito substituto da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Cruzeiro do Sul, Luís Rosa.

Entre as pautas para o fortalecimento institucional, a desembargadora-presidente tratou sobre o programa Família Acolhedora, que seleciona famílias e fornece capacitação para que essas famílias recebam, em suas residências, até duas crianças, em regime de guarda provisória. O programa é executado pela Prefeitura de Rio Branco em parceria com o TJAC, e a desembargadora-presidente, entusiasta nas causas da criança e do adolescente, dialogou com o prefeito de Cruzeiro do Sul para que ele também faça parte da ação.

“Não há restrições de gênero, raça ou orientação sexual, apenas é preciso cuidar, dar carinho e ter disponibilidade para atender temporariamente a criança ou adolescente. Contamos muito com a adesão da Prefeitura de Cruzeiro do Sul. O prefeito apresentou interesse na causa e vamos alinhar a questão”, disse a desembargadora.

Os juízes de Direito que acompanharam a presidente na agenda também compartilharam situações de famílias que acolhem as crianças e adolescentes em vulnerabilidade tanto no município de Mâncio Lima quanto em Cruzeiro do Sul.

O prefeito agradeceu pela visita, mostrou interesse em aderir à causa como forma de demonstrar respeito e inclusão permitindo que os jovens possam ter a esperança de uma vida melhor e garantiu que o assunto estará sendo trabalhado pela equipe da Assessoria Jurídica do município.

Estiveram presentes na agenda o secretário de Gestão, Matheus Lima; o secretário da Casa Civil, Ney Wilian; o secretário de Comunicação Chico Melo, e a controladora-geral, Marcelle Martins.

Família Acolhedora

O trabalho tem a missão de propiciar que crianças e adolescentes, em situação de vulnerabilidade, sejam recebidas em um lar e não direcionadas para instituições. Assim, essas crianças ou adolescentes ficam provisoriamente com famílias acolhedoras pelo período que se busca a reintegração na família biológica.

Em Rio Branco, é oferecida uma bolsa-auxílio de um salário mínimo, para os cuidados necessários do infante.

Os participantes precisam estar sempre cientes de que o serviço de acolhimento familiar é, por natureza, provisório, uma vez que a qualquer momento a criança ou adolescente acolhido pode ser reinserido na família de origem, se houver a possibilidade. Portanto, ao entrar para o programa o participante deve saber que os laços afetivos devem ser construídos com base na devolução futura do menor ao núcleo familiar biológico.

Fonte: Tribunal de Justiça – AC

Comentários

Continue lendo

Acre

Asfalta Rio Branco mostra resultado de trabalho em vários bairros da cidade

Publicado

em

Por

O programa Asfalta Rio Branco da prefeitura da capital vem demonstrando resultados positivos em todos os bairros da cidade. Exemplo disso pode ser visto na Avenida Amadeu Barbosa, onde os trabalhos de tapa-buraco, remendo profundo e capa asfáltica estão em pleno andamento. Em toda avenida, os pontos comprometidos terão intervenção da empresa construtora GBM, contratada pela prefeitura.

“Temos que aproveitar o verão para fazer um bom trabalho”  (Foto: Rodilson Bardales/Assecom)

O encarregado de obras, Teomarcos Silva, falou dos resultados até aqui.

“O verão está chegando aí para dar continuidade a essas obras. Aproveitar o verão que é muito curto no nosso estado. Então a gente tem que aproveitar o máximo para fazer um bom trabalho e aproveitar bem essa parte do verão.”

Já no Bairro Santa Helena, na regional Vila Acre, a rua Rosa de Saron com a Jerusalém está em fase final. No local, a empresa Impacto Terraplenagem e Construção está com quatro frentes de serviço, com mais de 40 homens trabalhando, além de máquinas pesadas. Mais de trezentas toneladas de asfalto estão sendo aplicadas em tapa-buraco, remendo profundo e capa asfáltica, trabalho bem feito que tem agradado quem mora no bairro.

“Graças a Deus, está bom, estava muito ruim. Agora está melhorando, indo pra frente.  Estão mexendo em toda a rua aqui no bairro. Começou lá embaixo, agora está chegando aqui já”, disse o aposentado, Rubens Luiz.

Fabiana: “Hoje concluimos essa primeira etapa” (Rodilson Bardales/Assecom)

Segundo a engenheira civil da empresa Impacto, Fabiana Barroso, desde o dia 8 de abril, a equipe responsável pelo serviço de tapa-buracos entrou em ação no bairro Santa Helena seguindo as prioridades estabelecidas pela prefeitura focando, segundo ela, principalmente os corredores de ônibus. A primeira etapa está prestes a ser concluída, com planos de avançar para a Vila Acre.

“Nesse momento, a gente já está concluindo. Hoje a gente conclui essa primeira etapa e, amanhã, se tudo der certo, nós já vamos entrar na Vila Acre, trabalhando na travessa do Mineiro e, em seguida, na travessa Bom Jesus.”

Fonte: Prefeitura de Rio Branco – AC

Comentários

Continue lendo

Acre

Sistema de coleta e tratamento de esgoto do loteamento Portal Ipê é reativado

Publicado

em

Por

A Prefeitura de Rio Branco, por meio do Serviço de Água e Esgoto de Rio Branco (Saerb), reativou as elevatórias do Portal Ipê I e II e a Estação de Tratamento de Esgoto (Ete). Devido a furtos e vandalismo, o sistema que compõe a coleta e o tratamento de esgoto da capital estava parado.

O Saerb tem buscado melhorias no esgotamento sanitário, com ativação de estações que não funcionavam. Essas reformas das elevatórias foram custeadas integralmente com recursos próprios do município, vindos de arrecadação da fatura de esgoto que a população contribui.

De acordo com o diretor-presidente, Enoque Pereira, o município tem investido em melhorias para aumentar o tratamento de esgoto.

“Estamos visando elevar o percentual de tratamento em prol da população. Uma vez que na reversão do sistema, apenas 2,6% do esgoto era tratado, mas as ações já estão acontecendo e evoluindo”, explica.

Segundo o engenheiro sanitarista ambiental do Saerb, Jorginey Araújo, o sistema de tratamento trabalha com 15 litros por segundo, atendendo cerca de 400 lotes.

“Os empreendimentos que foram revitalizados vão atender uma população de mais de 1.200 pessoas e a gerência técnica de esgoto do Saerb pretende continuar com as revitalizações de novos empreendimentos como Jacarandá e o Cabreúva”, afirma.

As estações elevatórias e as Ete’s desempenham um papel importante na coleta, transporte e tratamento adequado do esgoto, contribuindo diretamente para a preservação do meio ambiente, a higiene e a saúde pública.

Fonte: Prefeitura de Rio Branco – AC

Comentários

Continue lendo