“Não quero ser mais uma que fica calada. Não devemos nos calar. Tantos casos de feminicídio, não quero ser mais uma. Não podemos deixar isso ficar impune. Homens covardes que batem em mulheres”.

Por Raimari Cardoso - Reedição.

Raimundo Nonato Lopes Carneiro, o Dim Lopes, de 45 anos, pré-candidato a vereador pelo PSB em Xapuri foi preso no último sábado, 29, depois de ser acusado de violência doméstica pela companheira Janyna Lima, 20 anos, com quem mantinha, até então, um relacionamento de 8 meses.

O caso ganhou repercussão na internet depois de ser exposto pela jovem em uma rede social. Janyna diz em uma postagem em sua página no Facebook que foi agredida por Dim Lopes com um golpe de “mata leão” após ser puxada pelo cabelo e jogada sobre um muro e depois ao chão.

A mulher relata ainda que estava sendo enforcada quando foi socorrida por um cunhado. Depois disso, ela explica que acionou a polícia, que foi ao local dos fatos e conduziu Dim Lopes à delegacia local, onde ele permaneceu preso da noite do sábado (29) para noite do domingo (30) passados.

O desentendimento seguido da agressão ocorreu, segundo Janyna, depois que ela olhou o celular do marido e viu uma mensagem de uma mulher “dizendo que o amava”. Ela diz ainda que seu filho, de 3 anos, fruto de um outro relacionamento, assistiu a todo o episódio pedindo para que Dim a soltasse.

“Não quero ser mais uma que fica calada. Não devemos nos calar. Tantos casos de feminicídio, não quero ser mais uma. Não podemos deixar isso ficar impune. Homens covardes que batem em mulheres”, diz ela na publicação que até a manhã desta terça-feira, 1, tinha mais 28 compartilhamentos.

O advogado Maxsuel Maia, que representa Dim Lopes, emitiu uma nota sobre o caso afirmando que seu cliente é uma pessoa de boa índole que jamais se envolveu em qualquer ato que desabonasse a sua conduta. Segundo ele, o episódio foi o desfecho de um relacionamento marcado pelo ciúme e pelo desequilíbrio de Janyna.

A nota afirma ainda que o pré-candidato estava em casa, confraternizando com um vizinho, quando a “ex-namorada” chegou de maneira repentina tomando o seu celular e o agredindo verbal e fisicamente. “O que ele fez foi se defender das agressões e tentar reaver o seu telefone, que foi completamente destruído”.

Por fim, o advogado afirma na nota de esclarecimento que as acusações feitas contra Dim Lopes na delegacia e nas redes sociais fazem parte de um plano de vingança da agora ex-companheira com o objetivo deliberado de prejudicar a sua pré-candidatura ao cargo de vereador.

“Nesse momento, estamos trabalhando para restabelecer a verdade e combater o linchamento digital que Dim está passando”, conclui o advogado.

Comentários