O delegado Pedro Resende, da Divisão de Repreensão ao Entorpecente (Dre), apresentou na manhã desta terça-feira (10), a prisão de um agente penitenciário atuante no presídio Antônio Amaral Alves, suspeito pelo crime de tráfico e de ser um mensageiro do crime a presos daquela unidade.

De acordo com Resende, Odalicio de Almeida Silva, de 40 anos, já vinha sendo monitorando há algum tempo e foi preso na entrada do presídio em uma ação conjunta da Polícia Civil com o Instituto de Administração Penitenciária (Iapen).

Odalicio de Almeida Silva/Foto: reprodução

No momento em que percebeu que ia ser abordado, ainda segundo o delegado, ele arremessou a droga em um lago localizado em frente ao presídio e foi encontrado com ele cartas que comprovam que ele fazia o serviço de mensageiro do crime, além da suposta prática de tráfico.

“Ele auxiliava no tráfico de drogas, levava informações de dentro do presídio para fora e de fora pra dentro. Nos tínhamos diversas informações com relação a ele. Ele seria comparsa de um agente preso há cerca de dois meses atrás também pelo crime de tráfico, fariam parte da mesma equipe e também várias informações de dentro do Iapen com a apreensão de celulares que davam conta de que ele era o “correria”, que é o termo usado pelos presos quando tratam de agente penitenciário corrupto”, disse o delegado.

A apresentação aconteceu no prédio da Divisão de Investigações Criminais (DIC). Pelo fato de não ter sido encontrada a droga para a materialidade do crime, ele deverá ser indiciado pelo crime de associação ao tráfico.

Comentários