Assessoria de Comunicação PMAC

A Polícia Militar do Acre (PMAC), por meio do 1º Batalhão, prendeu um homem de 40 anos que mantinha sua esposa e os dois filhos, de 11 e 10 anos de idade, em cárcere privado em sua residência no bairro Tucumã. O fato ocorreu na tarde deste sábado, 30, e teve o apoio da Companhia de Cães do Batalhão de Operações Especiais (CPCães/Bope).

Acionados via Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), os militares chegaram em frente a um residencial onde mora a irmã da vítima, que relatou que estava com sua irmã, esposa do envolvido, e os dois filhos, quando seu cunhado chegou. Segundo ela, no momento em que sua irmã abriu a porta, seu cunhado entrou e a ameaçou com uma arma de fogo, então ela se trancou no quarto e gritou por socorro e o homem saiu e levou a esposa e os filhos.

Os policiais se deslocaram até o local informado, onde encontraram o homem e a esposa que se negavam a sair da casa, juntamente com os dois filhos. No diálogo iniciado pelos militares, o indivíduo também negava as acusações. Iniciou-se uma negociação, coordenada pelo tenente-coronel Giovane Galvão, comandante do Batalhão da área, até que, com a chegada se sua advogada, o homem resolveu se entregar.

De acordo com os militares, durante o processo de negociação, apesar de a mulher dizer que estava tudo bem, era notável em seu semblante que estava com medo.

Durante as buscas na residência, com a ajuda do cão policial, foi encontrada uma trouxinha de maconha e, em uma caixa de gordura, o revólver Taurus calibre .32 no modo “engatilhado”, com cinco munições intactas e uma percutida. No interior da caminhonete do suspeito, foram localizados ainda uma barra de ferro com aproximadamente 65 centímetros, um terçado com bainha e uma machadinha.

O homem foi encaminhado para a delegacia, onde informou ser usuário de entorpecente, que fazia tratamento e não estava sob o efeito de tais substâncias naquela ocasião. Os itens apreendidos na ocorrência também foram apresentados na delegacia, para que as medidas cabíveis fossem tomadas.

Comentários