Conecte-se conosco





Cotidiano

Polícia Civil prende dois e apreende arma de fogo em comunidade isolada em Sena Madureira

Publicado

em

Ascom/Polícia Civil do Acre

Ao final da semana passada, a Polícia Civil, por meio da Delegacia Geral de Sena Madureira, deu cumprimento a três mandados judiciais em uma comunidade isolada localizada no Seringal Tabatinga as margens do Rio Iaco, zona rural do município e prendeu T. S. O. de 21 anos e A. R. S. O. de 19 anos pela pratica de roubo, porte ilegal de arma de fogo e grave ameaça.

Os mandados, dois de prisão e um de busca e apreensão, foram cumpridos na localidade onde os indivíduos estavam cometendo vários delitos. Uma das vítimas, um idoso que teve seus pertences e dinheiro subtraídos pelos investigados, viajou cerca de 4 dias de viagem e se dirigiu a delegacia do município onde registrou o boletim de ocorrência.

Na denúncia o idoso relatou que havia sido roubado pela dupla em R$ 1.700,00 além de parte da mercadoria avaliada em R$ 300,00 foi roubada do estabelecimento comercial de sua propriedade na localidade. Além de ser roubado o idoso relatou também que vinha sofrendo ameaças de morte.

Diante dos fatos, o delegado Leonardo Meyohas Neves, montou equipe de agentes e de posse dos mandados se dirigiu a localidade onde efetuou a prisão dos mesmos, além de apreender uma arma de fogo com 14 cartuchos deflagrados e 4 recarregados.

Na localidade, varias testemunhas foram ouvidas onde relataram de forma unanime que a dupla vinha aterrorizando as pessoas e tirando a paz da comunidade.
De acordo com o delegado Leonardo Meyohas onde for necessário a policia Civil estará presente.

“A Policia Civil do Acre estará sempre presente na manutenção da segurança pública objetivando desempenhar seu papel de policia judiciária, apurando, investigando e representando contra aqueles que tentam retirar a paz social”, reiterou Delegado Leonardo. ordem

Presos, os investigados foram conduzidos à delegacia para lavratura de auto de prisão em flagrante e em seguida colocados à disposição da justiça.

Comentários

Em alta