Francisco segue afastado do cargo e não está recebendo salário do instituto

Francisco foi preso nesta sexta-feira
Francisco foi preso nesta sexta-feira

O diretor do Instituto Socioeducativo do Acre, Rafael Almeida, confirmou nesta sexta-feira (6) a prisão do agente socioeducador, Francisco Jeferson Gomes de Moraes, suspeito pelos crimes de tráfico de armas e de drogas, e possuía um mandado de prisão em aberto.

Francisco Jeferson era para ter sido preso há quase dois meses, quando foi convidado a se apresentar na sede do instituto pelo diretor, mas quando a Polícia Civil chegou para cumprir seu mandado, enganou os agentes se passando pelo seu irmão e fugiu com a esposa.

O servidor é acusado de cometer o crime de tráfico de armas ao transformar armas de brinquedo compradas na Bolívia ao preço de R$ 200 em armas de fogo, comprando adaptações pela internet e vendendo a criminosos, além do tráfico de drogas.

Agente é acusado de tráfico de armas
Agente é acusado de tráfico de armas

Quanto a situação dele como servidor, Rafael Almeida esclarece que ele deve permanecer afastado de suas funções sem ter o direito a remuneração até que se conclua todos os processos que responde.

“No instituto como servidor ele responde a duas esferas, criminal e administrativa. Ele foi afastado de suas funções há três meses sem direito a remuneração e deve permanecer afastado até que a comissão de processo administrativo da corregedoria finalize todo o processo e a justiça decida o seu destino”, disse.

Matéria relacionada:

Agente Socioeducativo é preso em flagrante vendendo armas com cunhada em Xapuri

Comentários