Moisés de Oliveira estava foragido da justiça e possuía seis mandados de prisão em aberto, cujas condenações proferidas pela Justiça Estadual de Rondônia chegam a 26 anos de prisão.

Moisés é irmão do ex-presidente da ALRO, José Carlos de Oliveira (PL), acusado de liderar quadrilha que desviou mais de R$ 70 milhões do estado.
Marcus José

Ex-diretor da Assembleia Moisés de Oliveira chega a Porto Velho para cumprir pena

O ex-diretor-financeiro da Assembleia Legislativa de Rondônia, Moisés de Oliveira, preso pela Polícia Federal (PF), no dia 9 deste mês, chegou a Porto Velho na manhã desta quinta-feira (20). A prisão aconteceu em Brasília.

O apenado desembarcou em um voo comercial, que veio de Brasília, no aeroporto da Capital, e entrou em uma viatura da Polícia Federal. Moisés estava escoltado por dois policiais federais.

Do aeroporto, ele seguiu para a sede da Polícia Federal, e será encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), sob escolta de policiais penais.

_____________________

Moisés é irmão do ex-presidente da ALRO, José Carlos de Oliveira (PL), acusado de liderar quadrilha que desviou mais de R$ 70 milhões do estado. Ele foi alvo em 2006 de uma operação que prendeu juízes, desembargadores, promotores e deputados em esquema de fraudes. Segundo a PF, o ex-diretor financeiro foi localizado em Brasília/DF, após investigações do setor de Capturas da DIREX/PF e apoio do Ministério Público de Rondônia (MP-RO).

____________________

Moisés de Oliveira estava foragido da justiça e possuía seis mandados de prisão em aberto, cujas condenações proferidas pela Justiça Estadual de Rondônia chegam a 26 anos de prisão.

Ele foi investigado na Operação Dominó, deflagrada pela Policia Federal no dia 4 de agosto de 2006 e que teve como objetivo desarticular organização criminosa responsável por desviar recursos e fraudar procedimentos licitatórios de órgãos públicos estaduais, dentre eles a Assembleia Legislativa.

Após os exames de corpo delito, Moisés será encaminhado ao presídio Estadual capital, onde deverá cumprir a pena de regime inicialmente fechado.

Comentários