Número é sete vezes maior do que o registrado pela Saúde. Estudo é uma das maiores pesquisas do mundo sobre extensão da pandemia do novo coronavírus.

Pesquisa aponta que Rio Branco tem quase 22 mil infectados pelo coronavírus — Foto: Odair Leal/Secom-AC
Por Tácita Muniz

Desde o início da pandemia, a subnotificação vem sendo um dos problemas mais comuns em todos o estados. Isso porque a orientação é que apenas pessoas com sintomas façam os testes e foi pensando em mostrar um cenário mais real da Covid-19 nas cidades que a Universidade Federal de Pelotas fez um estudo em 133 cidades com coleta de dados e mais de 245 mil entrevistas.

O levantamento aponta que Rio Branco teria 21.995 pessoas que estão ou já tiveram com Covid-19. O número é sete vezes maior do que o registrado pelas secretarias municipal e estadual, que contabilizam, até o boletim de segunda-feira (25), 3.135 casos da doença na capital.

Isso implica dizer que 5,4% da população rio-branquense já foram contaminados pelo novo coronavírus, o que faz a cidade aparecer entre as cinco com a porcentagem de infectados pela doença proporcionalmente.

O estudo revela ainda que 54% da população na capital cumpre o isolamento social, mas aparece como um das piores nesse quesito. O maior percentual de isolamento é de Santa Catarina, onde, segundo a pesquisa, 69% da população cumpre medidas de distanciamento. A pior capital deste ranking é Alagoas, com índice de 48,8%.

A pesquisa

Financiada pelo Ministério da Saúde, a pesquisa possui três fases. O estudo é um dos maiores do mundo sobre a extensão da pandemia da Covid-19.

Os dados foram coletados entre 14 e 21 de maio, quando pesquisadores do Ibope, com equipamentos de proteção individual, fizeram 25.025 entrevistas e aplicando também testes rápidos.

Medidas mais duras

Desde os primeiros casos de Covid-19, que foram registrados em Rio Branco no dia 17 de março, a prefeitura tem tomada medidas duras. A última delas foi decretar o rodízio de veículos, onde placas de número par só podem rodar em dias pares, já as placas de número ímpar, só podem rodar em dias ímpares. Na segunda-feira, que passou a valer o decreto, a capital registrou um dos maiores índices de isolamento.

Esta semana, a prefeitura também destacou uma Urap para reforçar os atendimentos a casos de Covid-19. A Unidade de Referência de Atenção Primária (Urap) Maria Barroso, na região da Baixada da Sobral, em Rio Branco, passa a atender e fazer testes em pacientes com sintomas leves do novo coronavírus. Os atendimentos começaram na segunda-feira (25) sem agendamentos.

O vereador João Marcos Luz (MDB). diz que 90% da população do Acre será infectada pelo coronavírus, de acordo com Luz, apesar desse alto índice citado por ele, não há motivo para pânico – Foto assessoria

Já na sessão remota realizada pela Câmara Municipal de Rio Branco nesta terça-feira (26), o vereador João Marcos Luz (MDB) declarou em seu pronunciamento que cerca de 90% da população deverá ser infectada pelo novo coronavírus.

De acordo com Luz, apesar desse alto índice citado por ele, não há motivo para pânico. “Esse vírus vai se propagar ainda, provavelmente, até janeiro do ano que vem. Pelo menos 90% será infectado pelo vírus e boa parte será curada”, destacou.

O emedebista não vê motivos para pânico nessa pandemia da covid-19. Ele ainda sugeriu que o governo possa voltar à normalidade, porém, com regras para evitar contágio. “Parece até que esse vírus é mortal e que todo mundo vai morrer”, ressaltou.

Comentários