O agressor nem sempre é homens, mulheres também praticam violência sexual, dados da polícia federal revelam que de cada dez pedófilo, um é mulher.

23% dos abusadores são os país ou padrastos a vítima não entende o que está acontecendo e, fica sem saber como agir ou reagir as meninas geralmente se culpam por terem sido submetidas a esse tipo de situação
assessoria

Entre 2.011 e 2.017, o brasil teve um aumento de 83% nos casos de violência sexual contra crianças e adolescentes, a psicóloga Bruna Oliveira orienta os pais a ficarem em alerta em relação ao comportamento dos filhos o mesmo se estende aos professores.

O abuso sexual gera traumas devastadores independente da vítima ser criança ou adulto, mas, na criança, o efeito é ainda maior a maioria das pessoas associa a violência sexual ao ato de penetração forçado, quando, na verdade, a violência infantil é muito mais ampla.

No brasil de 2.011 a 2.017, houve um aumento de 83% nas notificações de violências sexuais contra crianças e adolescentes recentemente o pais se revoltou com a barbárie de espírito santo.

Um relatório do ministério da justiça aponta que 95% desse tipo de violência são praticados por pessoas conhecidas das crianças, em 65%, tem a participação de pessoas do próprio grupo familiar.

O agressor nem sempre é homens, mulheres também praticam violência sexual, dados da polícia federal revelam que de cada dez pedófilo, um é mulher a psicóloga Bruna Oliveira lembra que os país e os professores, que são de inteira confiança das crianças precisam ficar atentas a esse cenário.

Agora o que chama a atenção é que 23% dos abusadores são os país ou padrastos a vítima não entende o que está acontecendo e, fica sem saber como agir ou reagir as meninas geralmente se culpam por terem sido submetidas a esse tipo de situação a psicóloga relata que nesse período de pandemia a violência sexual virou uma constante em boa parte dos lares.

Comentários