FullSizeRender

Ray Melo, do ac24horas

Os deputados e líderes partidários de PSDC, PDT, PTN, PPL, PRB e PRP – se reuniram na manhã desta terça-feira (22) na Alec e informaram que a Frente Alternativa, criada pelos seis partidos e sete parlamentares para participar das decisões políticas da Frente Popular do Acre (FPA) é “uma decisão sem volta”. Eles afirmam que o episódio que envolveu os líderes do PSDC, que assinaram uma nota de retratação a pedido do governo, só fortaleceu o bloco.

Os deputados reafirmam que não temem nenhum tipo de retaliação por parte dos cardeais da Frente Popular. “Quero dizer aos nobres colegas e a sociedade acreana, que logo no início da legislatura, um grupo de partidos iniciou uma conversa que nós poderíamos lançar candidatos em qualquer lugar, sem despeitar ninguém ter nossa autonomia”, diz Raimundinho da Saúde.

Segundo o parlamentar, algumas matérias divulgadas nos últimos dias, estariam sendo pautadas em boatos plantados para tirar o foco da Frente Alternativa. “Tenho certeza que nenhum dos sete deputados abre. Tenho certeza que têm outros deputados, de outros partidos, que querem participar da frente. Esta frente é formada para que possamos discutir todo e qualquer assunto que seja pertinente a Aleac e ao povo acreano”, enfatiza.

Apesar do grito de independência, os deputados da Frente Alternativa afirmam que, “nós não vamos prejudicar governo, pelo contrário, nós vamos discutir os assuntos pelo nosso ponto de vista. Tenho certeza que esta grupo não vai para oposição. Se por acaso tivermos que romper com a situação, nós vamos ficar como uma força alternativa. Nós vamos fazer um grupo forte e bem coeso”, desta Raimundinho.

O pedetista Jesus Sérgio acredita que os integrantes da Frente Alternativa, “são pessoas que têm um projeto para o Acre, mas infelizmente, alguns dirigentes colocam um projeto pessoal acima dos interesses do Estado. Nenhum deputado, mesmo com todas as notícias que tiveram na imprensa, arredou o pé. Esta frente vai lutar pelo seu espaço dentro do Estado”, ressalta.

Na apresentação da formação da Frente Alternativa, na semana passada, os deputados declararam que poderiam entregar os cargos, caso sofressem retaliações. Agora, Jesus Sérgio mudou o discurso que foi apresentado na entrevista coletiva. “Em nenhum momento falamos de saída da Frente Popular. A Frente Alternativa é uma frente que quer crescer. Uma frente que veio para discutir a política do Acre de outra forma”, finaliza.

Comentários