Meta é economizar R$ 120 milhões com os cortes até o final deste ano.
Cargos comissionados e secretarias devem ser mantidos.

Também devem ocorrer cortes em carros e custos de contratos serão revistos, segundo chefe da Casa Civil (Foto: Yuri Marcel/G1)
Também devem ocorrer cortes em carros e custos
de contratos serão revistos, segundo chefe da
Casa Civil (Foto: Yuri Marcel/G1)

O governo  do Acre anunciou que devolveu 16 imóveis alugados para servir como sede de órgãos e secretarias. A medida, anunciada nesta sexta-feira (13), é mais recente em uma série de cortes que estão sendo feitos para controlar gastos.

Segundo a chefe da Casa Civil, Márcia Regina, a medida deve poupar ao menos R$ 4 milhões por mês dos recursos estaduais. Até o fim deste ano, a meta é economizar 120 milhões em todos os setores.

Outra medida anunciada, é que o número de carros alugados também deve ser reduzido, além do controle de combustível durante o período de expediente.

“Estamos acabando com determinados carros que eram usados em representação, deixando apenas para os secretários, secretários adjuntos e presidentes de autarquias e fundações. É um momento que precisamos fazer um reajuste, um reequilíbrio das contas, pois tivemos uma queda muito brusca na receita do FPE”, explica.

Cargos comissionados são mantidos
Todavia, por enquanto, o governo não pretende reduzir o número de secretarias nem de cargos comissionados. Márcia destaca ainda o refinanciamento do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que está sendo feito pelo governo e também deve rever o custo de antigos contratos.

“Estamos reduzindo o custeio da máquina pública. Precisamos fazer esses ajustes, entregamos 16 imóveis, estamos revendo o custeio dos nossos contratos, diminuindo, adequando”, destaca.

Mudanças de endereço
O prédio onde funcionava a Secretaria de Administração Institucional (SAI) foi um dos devolvidos, a secretaria agora deve funcionar em prédio do governo localizado na Avenida Ceará.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Florestal, da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens) também mudou de endereço e vai funcionar no prédio onde anteriormente ficava a Junta Comercial na Avenida Getúlio Vargas.

O Instituto Dom Moacir, que ficava em um prédio na esquina da rua Pernambuco com a Avenida Nações Unidas, no bairro Bosque, em Rio Branco, agora vai funcionar na Escola Campos Pereira, no bairro José Augusto.

“O que precisamos é reduzir o custeio, pois o governador trouxe desde a gestão passada. empréstimos como o do Banco Mundial, Prosper e BNDS. Então, nós temos na linha de investimento muito fomento para trazer para o Acre, sobretudo, no setor produtivo. Isso é que vai fazer com que possamos suportar de uma forma melhor a crise que estamos vivendo no nosso país”, finaliza.

Colaborou Lys Mendes, da Rede Amazônica Acre.


saiba mais

 

Comentários