O sitio ac24horas teve acesso com exclusividade ao Boletim de Ocorrência nº 43322/2014, registrado na 4ª Delegacia de Polícia Civil de Rio Branco, no qual o produtor de eventos Osmir de Albuquerque Lima Neto acusa o coronel aposentado Hildebrando Pascoal de ameaça de morte. No mesmo BO, Neto faz uma série de outras revelações bombásticas, chegando a citar o nome de várias autoridades e personalidades de dentro e de fora do Estado.

Osmir-e-Hildebrando-700

Osmir Neto, que responde a processo por suposta pratica do crime de pedofilia, está detido no mesmo pavilhão da Unidade de Regime Fechado 2 (antigo Antônio Amaro), onde Hildebrando Pascoal cumpre pena de 86 anos por uma série de crimes creditados ao Esquadrão da Morte.

Nos termos do Boletim de Ocorrência e pelo que apurou ac24horas, a aproximação entre Osmir Neto e Hildebrando teria começado na enfermaria, onde ambos fazem tratamento de saúde. Não demorou para que Neto se transformasse numa espécie de secretário de Hildebrando, passando a escrever as suas defesas nos processos que estão em fase de recurso.

A amizade parecia caminhar bem até que Osmir Neto decidiu manifestar sua opinião acerca das defesas do coronel aposentado, que não teria gostando, partindo daí o atrito, que teria resultado em várias ameaças de morte e por pouco não chegou ás visa de fato.

Sustentado pelo ódio

Segundo registrou no Boletim de Ocorrência, Neto revela que Hildebrando é sustentado pelo ódio e que usaria termos pejorativos todas as vezes que se referia a membros do Judiciário, Ministério Púbico e até do Executivo.

Entre os nomes citados no Boletim e Ocorrência contam do casal de desembargadores Adair e Regina Longuini, Procurador de Justiça Sammy Barbosa, Ouvidor Agrário Nacional e desembargador aposentador Gercino Silva, delegado Jonis Ferreira e até do jornalista Marcelo Rezende, a quem o coronel aposentado trataria como ‘’aquele filho da puta’’.

Vianas encabeçam lista de inimigos

No mesmo BO, Osmir Neto faz ainda uma outra revelação grande, quando ele registra que Hildebrando teria tido que ‘’não podendo matar todos os seus inimigos, mataria os principais: os vianas’’. Disse ainda que a mesma ameaça que o coronel aposentado teria feito a doutora Eva, teria feito a ele na presença do diretor do presídio, dizendo ‘’não tenho nada a perder’’.

Osmir declarou ainda à polícia, que apesar das ameaças que vem sofrendo está sendo perseguido pela direção do presídio. Que desde o ocorrido, foi mandado embora da enfermaria, onde estaria recolhido em virtude de ordem judicial.

Ameaça BO color

O Boletim de Ocorrência foi registrado no dia 03 de setembro último e desde então não se tem conhecimento das providências que foram adotadas. Pelo que apurou ac24horas, o fato teria sido comunicado a juíza de Execuções Penais para as providências cabíveis e que teria sido instaurado sindicância interna para apurar a responsabilidade de cada preso.

Comentários