fbpx
Conecte-se conosco

Acre

Operação G-7: Polícia Federal poderá efetuar novas prisões no Acre

Publicado

em

A Chefe da Casa Civil do governo do Acre, Marcia Regina, informou à reportagem que não haverá cancelamento das licitações do programas Ruas do Povo.

Da Redação, com ContilNet

O superintendente da Polícia Federal no Acre, Marcelo Sávio, disse em entrevista ao Jornal do Acre, na noite deste sábado (11), que outras pessoas envolvidas na prática de cartel, no estado, poderão ser presas a qualquer momento.
Polícia Federal já prendeu 15 pessoas no Acre, acusadas da prática de cartel

Polícia Federal já prendeu 15 pessoas no Acre, acusadas da prática de cartel

De acordo com ele, a quadrilha presa nesta sexta-feira (10) estaria se organizando para fechar contratos com o programa Cidade do Povo, previsto para construir mais de dez mil unidades habitacionais na capital acreana.
“Nesta segunda fase do G-7, existe a possibilidade do envolvimento de outras pessoas, e pode acontecer novas prisões. Depois de fecharem o projeto Ruas do Povo, o cartel estava se organizando em cima do Cidade do Povo”, revela.
A Chefe da Casa Civil do governo do Acre, Marcia Regina, informou à reportagem que não haverá cancelamento das licitações do programas Ruas do Povo, e que as obras irão continuar sendo executadas pelas empresas que já estão atuando no projeto.
“Por enquanto, não houve nenhum processo licitatório condenado, nem anulado, por isso, o trabalho vai continuar sendo executados pelas empresas vencedoras das licitações”, disse.
Outro que falou sobre a operação G-7 foi o secretário de Segurança Pública do Acre, Reni Graebner. “Somos solidários a todos os secretários  enquanto não houver sentença condenatória. Conversei com o secretário Wolvenar e ele me disse que as denúncias não são procedentes”, diz Graebner.
A polícia Federal cumpriu 34 mandados de busca e apreensão, em órgãos públicos de Rio Branco e Tarauacá. 15 pessoas foram presas, acusadas da prática de cartel.
Os envolvidos deverão responder por crimes contra a ordem econômica, falsidade particular, peculato, corrupção ativa e passiva.

Comentários

Continue lendo

Acre

Popular nos anos 2000, ICQ vai acabar depois de 28 anos

Publicado

em

Empresa informou em site que serviço de mensagens popular nos anos 2000 vai sair do ar em junho

Software de bate-papo ICQ – Ilustração fotográfica de Costfoto/NurPhoto via Getty Images

O ICQ, serviço de mensagens instantâneas popular nos anos 2000, vai parar de funcionar em 26 de junho.

O anúncio foi feito pela VK, dona do programa, que divulgou ainda que “você pode usar o VK Messenger para falar com seus amigos e o VK WorkSpace com seus colegas de trabalho”.

O ICQ foi criado em 1996 pela empresa israelense Mirabilis e vendido para a Aol Instant Messenger em 1998, por cerca de US$ 400 milhões.

Em 2001, o serviço chegou ao seu auge, ao alcançar 100 milhões de usuários em todo o mundo.

Porém, com o avanço de outras ferramentas como o WhatsApp, o ICQ foi vendido para Digital Sky Technologies em 2010.

CNN

Comentários

Continue lendo

Acre

Homem tenta matar o próprio amigo após ser chamado de “estuprador” em Rio Branco

Publicado

em

Por Aikon Vitor, da Folha do Acre

Na noite do último domingo, 26 de maio, um homem de 43 anos, identificado como Adevaldo Alves da Silva, foi esfaqueado por um amigo após uma discussão durante uma bebedeira no bairro Universitário, em Rio Branco.

Segundo relatos de populares que testemunharam o incidente, a briga teve início devido ao consumo de bebidas alcoólicas. Durante a discussão, Silva teria chamado o agressor, José Nazaré da Cruz Gonçalves, de 42 anos, de “estuprador”. Em resposta, Gonçalves desferiu uma facada na perna da vítima e fugiu do local imediatamente após o ataque.

A Polícia Militar foi acionada e, após realizar buscas na área, conseguiu localizar e prender Gonçalves. Ele foi conduzido à delegacia central de flagrantes para os procedimentos legais.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado para prestar os primeiros socorros a Silva. A vítima foi então levada ao Pronto-Socorro de Rio Branco, onde foi admitida no setor de traumatologia para uma avaliação médica mais detalhada.

Até o momento, não há informações sobre o estado de saúde atualizado de Adevaldo Alves da Silva. A investigação sobre o caso está em andamento para esclarecer os detalhes do incidente.

Comentários

Continue lendo

Acre

TJAC e parceiros lançam projetos beneficiados com recursos das penas pecuniárias

Publicado

em

Por

As penas pecuniárias envolvem a responsabilidade social do Poder Judiciário, guardando aderência aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável presentes na Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas (ONU)

Os recursos oriundos das penas pecuniárias estão rendendo bons frutos aos reeducandos e reeducandas do Instituto Socioeducativo do Acre (Ise/AC), por esse motivo, na manhã desta sexta-feira, 24, a convite do presidente do Ise, Mario César Freitas, a vice-coordenadora da Infância e Juventude, juíza Andrea Brito, participou do lançamento dos projetos financiados.

Os projetos lançados foram: Esporte é Vida; Som da Liberdade; Construindo um Futuro Saudável – Você é Importante! (Acupuntura) e Portas Abertas (Kit Barbeiro). As iniciativas adquiriram materiais como instrumentos musicais, raquetes de tênis e equipamentos para acupuntura para sua execução.

A juíza de Direito destacou que as atividades possuem grande importância para a ressocialização. “Voltamos nossos esforços e nossos olhares à construir efetivamente políticas e apoiar estes projetos. Projetos que atual atuam em políticas por vezes enfraquecidas ou não valorizadas. Como a política de esporte, a de cultura e a de lazer, que são fundamentais nos espaços, nas populações, nos bairros de maior vulnerabilidade social”, afirmou.

“Cultura, despolarização, profissionalização, são muitas coisas que precisam de recursos e parceiros. Nosso grande objetivo aqui é dar oportunidades para vocês crianças e adolescentes. É preciso querer, porque é um momento de aprendizado e mudança. Agradeço a doutora Andrea Brito, a desembargadora-presidente Regina Ferrari e a desembargadora Waldirene Cordeiro, por estarem sempre olhando para esse lado da socioeducação,” afirmou o presidente do Ise, Mário Cesar Freitas.

A solenidade de entrega dos equipamentos contou com a presença de representantes da Defensoria Pública do Estado (DPE), do Ministério Público do Acre (MPAC), prefeitura municipal de Rio Branco (PMRB) do Instituto de Educação Profissional e Tecnológica (eptec).

Penas Pecuniárias

As penas pecuniárias envolvem a responsabilidade social do Poder Judiciário, guardando aderência aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável presentes na Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas (ONU), atuando para implantação de uma governança institucional de responsabilidade ambiental, trazendo a promoção de sociedades pacíficas e inclusivas e proporcionar acesso à justiça para todos.

Fonte: Tribunal de Justiça – AC

Comentários

Continue lendo