Arma usada pelo tenente do Exercito Brasiléia, Wander D. G. Souza.
Arma usada pelo tenente do Exercito Brasiléia, Wander D. G. Souza.

Menor de 12 anos foi atingido no pé por um dos disparos feito pelo tenente que perseguia e atirava contra camionete

Alexandre Lima

Será uma data para se esquecer, ou ao menos tentar. Raimundo Rodrigues Vidal, um senhor de 70 anos, tentava chegar em sua casa localizada no ramal do km 19 da BR 317 (Estrada do Pacífico), na companhia de Raimundo Nonato de Souza Bispo (42) e sua esposa, Maria Nilzete Barbosa da Silva e seus filhos menores de 12 e 2 anos de idade, além de Eurides Araújo da Silva Costa.

Segundo o depoimento, a camionete estava próximo ao trevo de acesso a BR 317 no início da noite deste sábado, dia 27, quando perceberam que uma moto vinha sentido contrário pela Avenida Manoel Marinho Montes, teria invadido a contra mão.

Numa manobra rápida, Seu Raimundo virou para a esquerda afim de evitar a colisão frontal, mas, a moto ainda tocou na parte traseira do lado direito, fazendo com que o motoqueiro caísse na Avenida. Parando mais a frente com o intuito de oferecer ajuda, perceberam que o mesmo teria se levantado e sacado uma arma.

Moto do militar foi apreendida e levada para o pátio da PM em Brasiléia.
Moto do militar foi apreendida e levada para o pátio da PM em Brasiléia.

Temendo pelo pior, saíram do local rumo a BR. O motoqueiro que teria sacado de uma arma, seria um tenente do Exercito Brasileiro, identificado como Wander D. G. Souza, de 49 anos, e estaria pilotando uma moto modelo Honda/CBR, placa NAB 6813, de alta cilindrada.

Foi apurado que o Tenente estava voltando de uma confraternização, festa realizada do Clube da Polícia Militar, localizado no km 02 da BR 317. Neste local teria ingerido bebida alcoólica e portava uma pistola de grosso calibre, uso exclusivo do Exercito, modelo Taurus, calibre 40mm.

Numa atitude impensada, o militar abordou um veículo VW/Saveiro, placas MZQ 4537, dirigido por Fábio Lopes dos Santos (28), e o fez seguir a camionete pela BR. Alguns quilômetros a frente na tentativa de fazer parar, o mesmo iniciou disparos sem saber quem estaria dentro.

Projétil que atingiu o pé do menor, foi encontrado no dia seguinte dentro da camionete.
Projétil que atingiu o pé do menor, foi encontrado no dia seguinte dentro da camionete.

Um desses disparos, acertou a porta traseira do lado esquerdo e atingiu o pé do menor de 12 anos. Foi quando Fábio teria perdido o controle pelo nervosismo e a Saveiro saiu da estrada, bateu no barranco e capotou, jogando o militar de cima. Mesmo assim, se levantou com a arma na mão e teria tentado parar a camionete.

Dentro da camionete, o menor alertou que foi atingido e procuraram apoio num balneário localizado no km 10 e acionaram a Polícia Militar. De volta para procurar ajuda no hospital, ainda viram o militar na estrada e o motorista saindo debaixo do carro capotado.

O mesmo foi abordado pelos policiais militares que o conduziu ao hospital, pois havia sinal de machucado pelo corpo. No mesmo tempo, o menor também era atendido e ficava em observação e por ser oficial do Exercito, recebeu apoio de soldados armados dentro da unidade hospitalar.

O motorista da Saveiro, Fábio prestou depoimento na delegacia após escapar do capotamento na BR.
O motorista da Saveiro prestou depoimento na delegacia após escapar do capotamento na BR.

O caso está registrado na delegacia de Brasiléia e conduzido pelo delegado Mardilson Vitorino, onde deteve a arma do militar. Somente horas depois, o mesmo seria ouvido, mas optou pelo seu direito de ficar calado, para em seguida ser conduzido ao quartel do Exercito em Epitaciolândia, onde ficará aguardando o desenrolar do caso.

Todos os envolvidos também foram ouvidos e o militar poderá responder inicialmente, por tentativa de homicídio, lesão corporal grave e atirar em via pública. Sem falar dos procedimentos internos que poderá sofrer no Exército Brasileiro.

Durante a manhã deste domingo, o pai do jovem conseguiu localizar o projétil que acertou seu pé e entregou na delegacia para que seja periciada e faça parte do processo aberto.

VEJA VÍDEO REPORTAGEM ABAIXO.

Comentários