Conecte-se conosco





Brasil

O presidente foi aconselhado por auxiliares do primeiro escalão a acomodar o presidente nacional do PP na Secretaria de Governo

Publicado

em

Senador Ciro Nogueira (PP-PI) – Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Por Gustavo Uribe
 

Enquanto Ciro Nogueira (PP-PI) cotado para assumir a Casa Civil, segue em voo ao Brasil, aliados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já fizeram e refizeram o desenho da reforma ministerial que o governo federal deve anunciar nesta terça-feira (27).

Nesta segunda-feira (26), o presidente foi aconselhado por auxiliares do primeiro escalão a acomodar o presidente nacional do PP na Secretaria de Governo, responsável pela articulação política, e hoje ocupada pela deputada federal Flávia Arruda (PL-DF).

A mudança sugerida tem uma razão: a disputa entre Ciro e o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (AL), ambos do PP, e que travam uma queda de braço antiga por protagonismo.

No Palacio do Planalto, no entanto, a alternativa enfrenta resistências. A avaliação é de que a troca da Casa Civil pela Secretaria de Governo daria peso menor do que o pretendido a Ciro. Neste novo desenho, Arruda assumiria a Casa Civil. Procurada pela reportagem, a ministra refutou essa possibilidade.

No final de semana, às vésperas do encontro entre Ciro e Bolsonaro, auxiliares presidenciais também defendiam que Rogério Marinho, ministro de Desenvolvimento Regional, assumisse a Secretaria de Governo, enquanto Arruda seria deslocada para Meio Ambiente.

Perguntado pela CNN Brasil, em uma breve parada no voo a caminho do Brasil, Ciro não respondeu sobre esse possível desenho. Mas confirmou que ele e Bolsonaro vão se reunir nesta terça-feira, pela manhã. A reunião deve ter a presença do líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR).

Comentários

Em alta