Conecte-se conosco





Flash

No bloco dos sujos: Depasa deixa municípios da fronteira desabastecidos de água e população reclama

Publicado

em

O Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa), órgão que abastece dos municípios de Brasiléia e Epitaciolândia e o restante do Estado do Acre, vem sendo alvo de reclamações nos últimos dias, apesar de ter alertado os moradores que haveria um racionamento em suas residências.

Desde o ano passado, o Órgão vem causando constrangimento por racionar o abastecimento. Os motivos principais seria a falta dos produtos químicos usados para a limpeza da água que colhida no rio Acre, que neste período de ano, fica muito mais suja.

Com a água do rio muito mais barrenta, é necessário mais produto para a limpeza. Infelizmente, o Depasa não conseguiu manter o abastecimento nas unidades, causando um racionamento sem precedente.

Em alguns pontos da cidade de Brasiléia, moradores reclamam de até cinco dias sem água na torneira. “Estamos tendo que pagar cerca de R$ 50 reais por 1000 litros e ficar por cinco dias sem, quebra o orçamento do mês”, comentou um internauta.

Vereador Marquinho Toburcio (PSDB) esteve com o gerente do Depsa em Brasiléia, Nelson José, que falou da falta de cloro.

Já outro questiona: “Engraçado é que não falta água no carro pipa, já o Depasa…”. segundo o vereador Marquinho Tiburcio (PSDB), postou uma foto em sua página pessoal, ao lado do gerente do órgão de Brasiléia, Nelson José, onde soube que a falta de cloro estaria chegando e o abastecimento normalizado.

Muitos dos moradores e, principalmente empresários da rede hoteleira, restaurantes, padarias e outros, estão preocupados com desabastecimento neste final de semana, devido a chegada do carnaval. “Estamos sob tensão no período de carnaval. Vamos receber turistas e com essa falta de água, vamos ter prejuízo tendo de contratar carro pipas para não falta água”, desabafou um gerente.

Comentários

Em alta