Data prevista para a implantação, segundo o diretor de operações do Detran, Isaias Brito, é 23 de dezembro. Ele explica que a suspensão não vai trazer prejuízos à população.

Por Alcinete Gadelha, G1 AC

Para atualizar o sistema interno de transição para as placas padrão Mercosul, o serviço de transferência de veículos de outros estados para o Acre vai ser suspenso temporariamente pelo Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran-AC), a partir do dia 13 de dezembro.

O serviço será retomado no dia 2 de janeiro de 2020.

A medida ocorre após adiamento da implantação do novo modelo de placas no estado. Segundo o diretor de Operações do órgão, Isaías Brito, depois da suspensão da medida, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determinou que até janeiro de 2020 todos estados devem estar com esse padrão.

Com constantes idas e vindas, as placas do Mercosul deveriam começar a ser utilizadas em todo o Brasil até o final de dezembro de 2018, com prazos diferentes para cada estado, sendo que no Acre seria até o dia 24 de dezembro.

“É uma suspensão de transferência de outras unidades da federação, porque a gente está adequando o sistema para a placa Mercosul. A última determinação do Contran é que até janeiro de 2020 todos os Detrans do Brasil têm que estar com a placa Mercosul”, explica sobre a suspensão temporária do serviço.

De acordo com Brito, no Acre, a data prevista para a implantação, do novo sistema é dia 23 de dezembro, por conta disso esse serviço de transferência vai ficar suspenso.

“Não traz problemas para ninguém. Quem quiser fazer a transferência só vai ter que esperar um pouco.

Estamos informando para que as pessoas não vão até o Detran e não encontrem o serviço e evitar transtornos aos usuários”, complementa.

Novas placas

As novas placas padrão Mercosul são revestidas com película retrorreflexiva e têm fundo branco com margem superior azul e estampa a bandeira brasileira com o símbolo do Mercosul.

Além disso, o novo modelo possui sete caracteres e apresenta ainda Quick Response Code (QRCode) e número de ID único, para coibir fraudes e substituir o lacre.

“A placa não é imediata e ninguém é obrigado a trocar a placa. Ela vai ser exigida para novos veículos, por exemplo, você compra um carro e ela vai ser emplacada com a Mercosul, se faz a compra de alguém e vai fazer a transferência de propriedade também tem que colocar, ou se a placa do veículo cair também tem que ser feita a troca”, conclui.

Comentários