Deputado e atual presidente da Aleac, Ney Amorim, com o senador e governador eleito, Gladson Cameli – Foto/divulgação

O presidente da Aleac, o deputado Ney Amorim (PT), foi convidado pelo governador eleito Gladson Cameli para se filiar ao Progressistas. O convite foi feito durante uma visita de Cameli a sede do Poder Legislativo na tarde desta quinta-feira (11). Pela manhã, Amorim recebeu a visita do vice-governador eleito Major Rocha (PSDB), que foi colega do petista na legislatura anterior.

Ney Amorim confirmou o convite formulado por Gladson Cameli. Ele destaca que a visita seria de cortesia, mas assuntos políticos também foram debatidos entre eles. “Nesses anos de vida pública eu conquistei muitas amizades. Nunca deixei que questões ideológicas interferissem. Gladson é meu amigo e sempre colocamos os interesses do povo em primeiro lugar”, diz o deputado.

No mesmo dia, Ney Amorim reuniu-se com o vice-governador eleito Major Rocha pela manhã e Gladson Cameli à tarde. O petista não confirma, mas ele teria sido sondado pelo tucano e pelo progressista para ocupar uma função de articulador político. O que estaria credenciando Amorim seria a boa relação e o trânsito fácil entre políticos de diferentes tendências e ideologias partidárias.

“Eu agradeço o convite de Gladson, mas preciso encerrar o ciclo atual para poder avaliar e definir o caminho a seguir. Até o final deste ano, eu ainda sou presidente da Aleac, ocupando o cargo pelo projeto da Frente Popular e do PT. Pretendo encerrar essa legislatura cumprindo tudo que foi acordado. Sou um homem que cumpro minha palavra em todos os momentos”, destaca Amorim.

A relação de Ney Amorim azedou com alguns cardeais petistas durante o período eleitoral, quando ele foi candidato ao Senado. Em notícias divulgadas em alguns veículos de comunicação, Amorim demostrou todo seu descontentamento com o que ele classificou como fogo amigo que estaria partindo de dentro de seu próprio partido para prejudicar sua candidatura.

Procurado pela reportagem, o governador eleito Gladson Cameli não confirmou que teria convidado Ney Amorim para se filiar ao Progressistas. “Minha visita foi institucional. Nós conversamos sobre o orçamento que deverá entra na pauta de votação do Poder Legislativo. Foi uma reunião nos mesmos moldes da que fiz com a presidente do Tribunal Regional Eleitoral”, diz Gladson Cameli.

Comentários