Conecte-se conosco





Destaque Texto

“Não é fácil colocar em movimento um porta-aviões como a educação, depois de vinte anos de outro governo”, diz comunista

Publicado

em

“Não é fácil colocar em movimento um porta-aviões como a educação, depois de vinte anos de outro governo”, disse em seu facebook o comunista e secretário municipal de educação, Moisés Diniz, após a crise envolvendo o atual secretário de estado, Mauro Sérgio.

Criticado pelo atraso no ano letivo devido problemas jurídicos na contratação de professores provisórios, para Diniz, o secretário de educação estadual “tem demonstrado firmeza, sabedoria e capacidade de gestão”, acrescentou.

Após o vai e vem na contratação de professores provisórios, protestos e a decisão final do governador Gladson Cameli de chamar os 3 mil professores provisórios por ordem de classificação, a educação estadual anunciou o início do ano letivo de 2019 para o dia 18.

Mauro afirmou que a regra imposta que dificultou o chamamento dos provisórios foi imposta na gestão do ex-governador Tião Viana e atingiu os três editais de chamamento motivando a insatisfação que resultou em um movimento em frente à Casa Civil no último fim de semana.

Mesmo com as mudanças, o secretário garantiu que não haverá nenhum prejuízo na qualidade de ensino e na melhoria dos índices do Ideb. Fechando sua postagem, o secretário municipal de educação Moisés Diniz, garantiu que vai fazer parcerias para juntos estado e município elevarem a qualidade.

Comentários

Em alta