Mulher quebrou o braço próximo ao ao ombro e foi socorrida por terceiros ao hospital de Brasiléia – Foto: Alexandre LIma

Alexandre Lima

Um acidente entre dois veículos aconteceu na manhã chuvosa deste domingo, dia 29, por volta das 10h00, no km 17 da BR 317 (Estrada do Pacífico), e por pouco não se transforma numa tragédia de grande proporções.

Segundo foi apurado, um taxi lotação da cidade de Assis Brasil, modelo VW/Parati, placas NAE 5536, retornava para tríplice fronteira com um casal de peruanos e seus dois filhos menores. Estes tinham como destino final, a cidade natal de Lima, capital do Peru, após vir visitar parentes em Cobija, lado boliviano.

Quando estavam no km 17, ao alcançar um caminhão, esperavam para poder ultrapassar no momento certo, já que estavam numa curva. Neste momento, um carro modelo Fiat/Palio, placas MZU 8805, estava no acostamento esperando o momento para fazer o retorno, rumo à cidade.

No volante, estava Maria de Fátima da Silva, de 30 anos, que não é habilitada para dirigir carros, já que sua CNH é da categoria “A”, somente para motos, resolveu sair como veículo no momento que o caminhão passou, sem perceber que o taxi vinha atrás.

Segundo o motorista que não quis dar entrevista e que estava muito nervoso, ainda tentou jogar para o lado para tentar desviar, mas ainda chocou no lado da roda esquerda. Com o impacto, o blocos dos dois veículos se romperam fazendo com que os motores caíssem.

Maria de Fátima, estava com suspeita de ter fraturado uma de suas clavículas.

Os passageiros peruanos sofreram alguns ferimentos quando o veículo rodou na pista. A mulher, Galarza Quinteros Clorina (50), quebrou úmero do braço esquerdo próximo ao ombro. Os filhos, um casal de 11 e 8 anos, nada sofreram, enquanto o pai, Henry Jesus Valdivia (67), teve um pequeno corte na testa.

Mesmo com o acionamento dos socorristas dos Bombeiros, todos foram levados por terceiros para o hospital de Brasiléia, onde receberam os primeiros socorros e ficaram em observação. Nenhum corria risco de morte.

O taxista que sofreu apenas um pequeno ferimentos na testa, lamentou o acidente e disse que havia terminado de pagar seu carro, a pouco tempo e não teria seguro, pois, era seu ganha-pão e vai ficar um tempo sem trabalhar. O caso foi comunicado à Polícia Rodoviária Federal.

Veículos ficaram bastante danificados após o impacto na BR.

Comentários