Policiais foram conduzidos para sede da PF em Epitaciolândia – Foto: Almir Andrade

Operação foi conduzida pela Polícia Federal em Brasileia

A Polícia Federal realizou na manhã desta sexta-feira (23) a Operação Pátria Amada. As investigações apontaram envolvimento de um policial civil no sequestro do brasileiro Sebastião Nogueira do Nascimento, levado por policiais bolivianos para o outro lado da fronteira, ocorrido no início deste ano, acusado de participar do sequestro do filho de um senador daquele país.

A Polícia Federal prendeu um policial civil em Brasileia (que já foi trazido para Rio Branco). Outros dois policiais civis foram conduzidos coercitivamente para prestar esclarecimentos na sede da Polícia Federal e em seguida foram liberados. Eles estavam acompanhados dos advogados.

Promotor de Justiça Ildo Maximiniano – Foto: Alexandre Lima

Na operação, existe também mandados de prisão para três policiais bolivianos, que podem ser presos caso sejam encontrados em solo brasileiro . Esta informação foi confirmada pelo promotor Ildo Maximiniano, que apresentou as acusações ao juiz de direito Clovis Lodi, que autorizou a realização dos trabalhos pela Polícia Federal.

Com a Operação Pátria Amada fica evidente que a Justiça Federal entendeu que houve ilegalidades por parte dos policiais bolivianos que executaram a prisão em fevereiro deste ano. Fato esse que gerou manifestações por parte dos familiares de Sebastião, ao ponto de fechar as pontes que ligam o Brasil à Bolívia por quase três semanas, até ser liberada por ordem do juiz Clovis Lodi.

Atualmente, Sebastião Nogueira do Nascimento, que passou por quase 10 audiências na cidade de Cobija para ser acusado dos crimes, foi transferido para a temida prisão de San Pedro de Chanchocoro, nas imediações de La Paz.


Da redação, com agazeta.net

 

Comentários