60 condutores com teor de álcool no sangue foram retirados das vias no Carnaval de 2019 (arquivo)

Bebida alcoólica e direção é uma mistura perigosa. Sabendo disso, é comum que um grupo de amigos combine quem vai ser o motorista da rodada, aquela pessoa camarada que não vai beber e fica responsável pelo transporte de todos. O Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran/AC) orienta para que os foliões busquem alternativas seguras de transporte durante o Carnaval.

A estudante de psicologia, Ana Clara Mesquita, costuma ser amiga da rodada quando sai com os pais e amigos. Ela afirma que tudo é uma questão de conversa e consenso.

“Quando vou sair com amigas, decidimos em conjunto quem vai ser o motorista da vez. Às vezes, alguém não está a fim de beber e já se oferece, mas caso todo mundo queira beber, vamos de Uber”, explica.

Para a estudante, os jovens precisam ter consciência sobre os efeitos do álcool no organismo e os riscos que isso ocasiona. Ela afirma que não entra em um veículo em que o motorista está alcoolizado.

“Observei que, quando bebemos, realmente mudamos a nossa forma de agir, ficamos mais agitados, impulsivos, a visão fica alterada e os movimentos mais lentos, por isso que é tão perigoso beber e dirigir”, afirma.

De acordo com a coordenadora de educação do trânsito do Detran, Cléia Machado, o álcool realmente compromete a capacidade de dirigir, pois prejudica o equilíbrio, a coordenação motora e os reflexos do motorista, aumentando assim o risco de acidentes.

“Embriaguez ao volante é uma das principais causas de mortes de trânsito em todo o país. Se cada um fizer sua parte para prevenir o pior, certamente vidas serão preservadas neste Carnaval. Busque alternativas de transporte como o amigo da rodada, transporte de aplicativos, táxi”, recomenda Cléia Machado.

Comentários