unnamed-1-14

 Jairo Carioca

O ministro dos transportes, portos e aviação, Maurício Quintella, disse no início da noite desta quinta-feira (17) em Cruzeiro do Sul (AC), que não vai faltar dinheiro para as obras de restauração, manutenção e reconstrução da BR-364. O ministro assinou ordem de serviço que totalizam R$ 227 milhões em investimentos. A solenidade aconteceu na cabeceira da ponte sobre o rio Juruá e contou com a presença dos senadores Gladson Cameli (PP-AC), Sérgio Petecão (PSD), a deputada federal Jéssica Sales (PMDB) os deputados Nicolau Júnior (PP) e Eliane Sinhasique (PMDB), prefeitos em exercício e eleitos, representantes do DNIT, federações da indústria e comércio, cooperativas, associações e a população em geral.

31035491706_d596d618e4_kO ministro desembarcou às 17h40 no aeroporto internacional de Cruzeiro do Sul. Ele foi recepcionado pelo prefeito Vagner Sales e se deslocou para a cabeceira da ponte sobre o rio Juruá, onde aconteceu a solenidade de assinatura dos contratos com as empresas vencedoras das licitações para o CREMA da BR 364, e os anúncios de investimentos para o Anel Viário entre as cidades de Epitaciolândia e Brasileia e da implantação da superintendência do DNIT.

Ao dar boas-vindas para Quintella, Vagner Sales disse que a BR 364 é como um alimento que não pode faltar à mesa dos cruzeirenses. “Não podemos viver com esse suspense de todo ano a rodovia poder fechar”, acrescentou.

A deputada federal Jéssica Sales disse que o trabalho do presidente Michel Temer prioriza obras estruturantes que estavam paralisadas ou não concluídas no país. Ela destacou a ação de toda a bancada do Acre e disse que vai continuar cobrando por mais recursos para a região.

O senador Sérgio Petecão, questionou qual o segredo que existia pela não implantação da superintendência do DNIT no Acre e revelou que o esquema visava o repasse das obras milionárias para o “poderoso Deracre” citou.

“Participei de tantos anúncios como esse quando estava do lado de lá e até hoje nunca tive o prazer de vim para a inauguração dessa rodovia. O segredo agora foi revelado, o governo não tinha interesse em ter uma superintendência do DNIT para receber o Deracre  os repasses bilionários aplicados de qualquer jeito na BR 364″,  acrescentou Petecão.

unnamed-3-2O senador Gladson Cameli (PP-AC), falou após o ato de assinatura pelo ministério dos transportes com as empresas vencedoras da licitação da BR 364. Contratos que totalizam R$ 227 milhões. Emocionado, ele pediu que os 3 mil empregos diretos e indiretos que serão gerados a partir das obras que se iniciam nesta sexta-feira, sejam priorizados para as populações dos municípios que ficam as margens da rodovia.

“Rodovia é muito importante, mas a geração de emprego deve ser uma prioridade. Eu peço aos empresários que deem oportunidade para quem é daqui, tanto nos contratos diretos, como nos indiretos, na locação de máquinas e caçambas porque isso vai fortalecer as economias das cidades beneficiadas por esse investimento”, pediu.

O senador seguiu seu discurso fazendo um histórico do cronograma das obras da BR 364 desde 1960, lembrando que seu tio , Orleir Cameli, foi quem retomou o projeto de integração do estado na década de 90.

“Até hoje os 500 km de estradas que ele concluiu estão trafegáveis. O prefeito do município de Sena Madureira, Mazinho Serafim, estar aqui nesta solenidade e pode testemunhar isso, além dos índios Katukinas aqui representados, estes foram beneficiados no primeiro trecho entre Cruzeiro do Sul e o Rio Liberdade”, comentou.

unnamed-4-1-1024x552

Como engenheiro civil de formação, Cameli lembrou o pedido feito por Eliane Sinhasique e afirmou que vai fiscalizar cada passo de restauração da rodovia. Ele também lembrou os governadores que se empenharam na construção da BR que liga Cruzeiro do Sul ao restante do Brasil.

“Não se trata aqui de quem é o pai da criança, esse discurso é muito pequeno diante da importância dessa estrada. Todos se empenharam de alguma forma, isso é fato, mas é fato também que muito dinheiro veio e o sonho de integração continua ameaçado”, disse o senador.

O representante do governo do Estado, Itamar de Sá, foi convidado para fazer parte do hall de autoridades, mas abdicou da sua fala.

Quintella disse que não vai faltar dinheiro para as obras estruturantes no Acre

unnamed-35O ministro Maurício Quintella encerrou a solenidade com um discurso moderado e técnico. Demonstrando muita afinidade com a bancada acreana ele se referiu ao senador Sérgio Petecão como “o mais alagoano dos acreanos”. Ele elogiou a união dos deputados e senadores do Acre. “Isso não acontece em outros estados” citou.

Esclareceu a fonte de recursos que disponibilizou a solenidade em Cruzeiro do Sul. “Se não fosse o presidente Michel Temer esse ato não seria garantido” afirmou. Segundo Quintella, o ministério dos transportes foi entregue com orçamento praticamente zerado.

“Com o orçamento que temos e com mais de 10 mil obras paralisadas em todo o Brasil, vamos precisar de vinte anos para concluir todas elas” comentou.

O ministro disse que a BR 364 foi priorizada pelo presidente Michel Temer por ser emblemática e representar uma espinha dorsal para o desenvolvimento do Acre. Ainda de acordo Quintella, além dos R$ 227 milhões liberados nesta quinta-feira, “do orçamento de R$ 2,5 bilhões que o ministério tem previsto para 2017, R$ 500 milhões estão garantidos para obras estruturantes no Acre” disse.

unnamed-5-1-1024x519O ministro confirmou o processo de licitação em andamento para o contorno viário entre as cidades de Epitaciolândia e Brasileia. Durante entrevista coletiva, acrescentou que “o governo federal não tem problema em conveniar obras com o Estado”. Ele se referiu aos R$ 20 milhões já garantidos para a construção da ponte do projeto.

Mais investimentos – Quintela revelou um pedido feito pelo prefeito eleito Ilderlei Cordeiro e o senador Gladson Cameli para a construção de um Porto na cidade de Cruzeiro do Sul. “O governo federal fez muitos portos em Manaus, está em dívida com o Acre, esse é um pedido que eu atenderei de pronto”, garantiu.

Ainda de acordo Quintella, até 2017, mais R$ 42 milhões estão garantidos para as obras de conclusão do aeroporto internacional de Rio Branco. Ele voltou a falar nas prioridades do Acre no momento em que, segundo o ministro, “o sistema perdeu mais de 10 milhões de passageiros”.

Uma reunião extraordinária realizada esta semana pelo Conselho do DNIT, garantiu a implantação da superintendência no estado.

Agenda – O ministro pernoita em Cruzeiro do Sul onde participa ainda esta noite de um jantar com empresários e prefeitos eleitos. Às 6 horas da manhã está previsto o embarque para o município de Guajará-Mirim onde ao lado dos senadores Gladson Cameli, Sergio Petecão e autoridades de Rondônia, Quintella faz uma visita técnica às obras da ponte sobre o Rio Madeira.

 

Comentários