Desde este domingo, dia 22, o Ministério Público da Bolívia, precisamente da cidade de Cobija, capital do estado de Pand/Bolívia, está realizando fiscalização nos comércios da cidade, contra àqueles que elevaram os preços dos alimentos e outros produtos em tempo de quarentena.

Segundo a reportagem do meio de comunicação “Pando em Dia”, coordenado pelo jornalista Ugo Mopi, o trabalho será realizado por 14 dias, os procuradores estarão em companhia de outras instituições nas ruas fiscalizando.

Neste domingo, os fiscais do povo saíram para fazer visitas surpresas nos estabelecimentos localizados nos mercados e centros comerciais, para controlar os preços e pedem à população que denunciem esses ‘maus cidadãos’, para que sejam punidos nos rigores da lei.

De contra partida, no Acre, estado vizinho com a Bolívia, nenhuma ação foi registrada pelos órgãos responsáveis. A exemplo, já foi denunciado que farmácias, principalmente, estão se aproveitando para aumentar os preços de produtos em até 300%, sem que sejam importunados pelo Ministério Público e demais órgãos fiscalizadores.

Em pronunciamento ao vivo na manhã desta segunda-feira, dia 23, o governador do Acre, Gladson Cameli que estava na companhia do Chefe de Gabinete Ribamar Trindade e do Secretário de Saúde, Alisson Bestene, nada falou sobre alguma medida de reprimir esse tido de abuso que vem acontecendo em todo o Estado.

No vídeo (em espanhol), a servidora diz que o País está em quarentena, “O trabalho em coordenação com demais órgãos, é de combater o ágio e especulação dos preços uma vez que estamos em quarentena”, destacou.

Matéria relacionada:

Farmácias da fronteira tentam lucrar encima de pandemia vendendo produtos com preços abusivos

Comentários