Proprietário da Dom Porquito ressaltou todo o esforço realizado por Gladson, Jorge e Tião para viabilizar acordo

Depois de três anos com o processo de importação e exportação de variados produtos alimentício suspenso, a superintendência do Ministério da Agricultura no Acre conseguiu autorização dos órgãos nacionais competentes para as empresas Dom Porquito e Acre Aves exportarem a carne suína para o Peru. O prazo estabelecido pelos dois países, segundo o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, é até o dia 30 de novembro para a liberação oficial do comércio com o país vizinho.

O superintendente do Ministério da Agricultura no Acre, Luziel Carvalho, disse que em março deste ano o órgão encaminhou um relatório solicitando a abertura do mercado com a Bolívia e o Peru, mas teve a solicitação negada. Insistindo com o pedido e destacando a vinda do ministro ao Acre, onde se comprometeu com os produtores do setor, os departamentos do Ministério da Agricultura em Brasília, dia 22 de maio, autorizou a habilitação de exportação dos produtos das empresas ao Peru.

Superintendente Luziel Carvalho/Foto: ContilNet

“O ministro Blairo Maggi esteve com o ministro do Peru, onde confirmou que o comércio estará aberto oficialmente com o Acre a partir do dia 30 de novembro. A Dom Porquito e também a Acre Aves irá ter a permissão de realizar o comércio de exportação para o Peru. Com a Bolívia o ministro também prometeu realizar as tratativas bilaterais, como fez com o Peru para garantir a comercialização também dos produtos suínos, aves e outros derivados”, explicou Luziel.

Para o superintendente, o senador Gladson Cameli foi de fundamental importância quando trouxe o ministro Blairo Maggi ao Acre para se comprometer com a cadeia de produtores de suíno e aves na abertura do comércio com os países andinos. “O senador teve papel fundamental em mostrar ao ministro a importância da abertura bilateral do Brasil com o Peru e Bolívia, já que para a empresa local concorrer com as regiões centrais do Brasil ficaria inviável pela logística. O senador pediu para que a superintendência aqui no Acre tivesse uma atenção especial com essa situação pelos investimentos que a empresa Dom Porquito fez na região, gerando emprego e garantindo o aquecimento da economia da região do Alto Acre”, destacou o superintendente.

Ficou acertado que até 30 de novembro tudo deverá estar pronto para a abertura do comércio de carne suína do Brasil para o Peru/Foto: reprodução

Ministro Blairo Maggi disse para o superintendente do Ministério da Agricultura no Acre em reunião com ministro da Agricultura do Peru, Jose Manuel Calderon, ficou acertado que até 30 de novembro tudo deverá estar pronto para a abertura do comércio de carne suína do Brasil para o Peru.
Na mensagem que fez a Luziel, o ministro brasileiro diz: “Está abertura de carnes é de suma importância para o Estado do Acre que tem uma suinocultura ainda pequena, mas moderna, isso vai impulsionar o Agronegócio neste estado assim como Rondônia. Vou agora à Bolívia, iniciar uma conversa para exportação de produtos do Brasil e vice-versa”.

O proprietário da Dom Porquito, Paulo Santoyo, disse que os esforços do senador Gladson Cameli, que é muito ligado ao ministro Blairo Maggi, foram de fundamental importância para a abertura do comércio, assim com os apoios constantes do senador Jorge Viana (PT) e do governador Tião Viana (PT).

“O Jorge sempre estava em Brasília buscando as alternativas junto ao ministério, o Tião fazia contato com as embaixadas, conversava com os ministros de vários países e sempre este presente no assunto. O Gladson, como tem uma ligação com o ministro Blairo, entendeu a importância e foi decisivo no processo. A superintendência do Ministério da Agricultura no Acre, mesmo com a sua equipe reduzia, mas, qualificada foi decisiva para abertura do comércio com o Peru”, destacou Paulo.

O trabalho que o Ministério da Agricultura no Acre vem realizado também incluiu a empresa Dom Porquito e outros estabelecimentos/Foto: reprodução

O empresário informou à ContilNet que a produção da Dom Porquito gira em torno de até 170 toneladas de carne e 330 toneladas de produtos industrializados ao mês, e acrescentou que a empresa estará pronta para aumentar de cinco a seis vezes o volume produzido atualmente.

“Estamos recebendo visitas de empresários de vários países interessados em comprar nossos produtos, isso mostra a importância da abertura do comércio com os principais países andinos. Até empresários da Venezuela e Hong Kong vem nos procurando. Temos um público que pode aumentar de pouco mais de 1 milhão que temos atualmente para cerca de 60 milhões se este mercado começar efetivamente se abrir aqui pelos países andinos”, informou Paulo.

Missão Venezuelana também vem visitar Dom Porquito

O trabalho que o Ministério da Agricultura no Acre vem realizado também incluiu a empresa Dom Porquito e outros estabelecimentos a receber a missão venezuelana que irá verificar se os produtos atendem à demanda solicitada pelo país.

O superintendente Luziel Carvalho disse que ainda este mês a Dom Porquito irá receber a visita dos representantes do comércio Venezuelano para tratar dos acordos bilaterais específicos na comercialização de produtos suínos, aves e derivados. “Isso é muito importante, principalmente para a região do Alto Acre, que irá gerar ainda mais emprego e renda na região. O senador Gladson pediu para se fazer um trabalho apartidário do órgão vendo os anseios de cada região e apoiando no que for de competência”, explicou Luziel.

Comentários