Em junho, indicador teve alta de 1,9%, para 108,5 pontos, informou.
Já o índice de satisfação com a vida continua em patamar baixo.

Do G1, em Brasília

O Índice de Medo do Desemprego subiu 1,9% em junho deste ano, na comparação com março, para 108,5 pontos, o maior nível da série histórica, informou a Confederação Nacional da Indústria (CNI). A divulgação desse índice é trimestral.

 

“O maior valor da série, até então, havia sido verificado em julho de 1999, em meio à crise
de desvalorização do real”, informou a entidade. O indicador é calculado desde março de 1999.

A pesquisa, de acordo com a CNI, foi feita entre 24 e 27 de junho de 2016 com 2.002 entrevistas em 141 municípios.

De acordo com a economista da CNI, Maria Carolina Marques, o aumento do medo do desemprego indica que a economia terá mais dificuldades para se recuperar.

“Uma pessoa com medo de perder o emprego procura guardar dinheiro para se sustentar em caso de demissão e adiar as compras, principalmente as de bens de maior valor, que demandam financiamento. Isso deprime a demanda e acaba prolongando a crise econômica”, avaliou.

Já o índice de satisfação com a vida apresentou crescimento de 0,8% em junho de 2016,
quando comparado a março, para 93,1 pontos.

Apesar do crescimento do indicador no trimestre, ele ainda se encontra no segundo menor valor de sua série histórica, acrescentou a entidade.

“O índice teve uma pequena reação, mas não recuperou a forte retração de 2,8% registrada no trimestre anterior”, acrsecentou Maria Carolina, da CNI.

Comentários