Conecte-se conosco





Geral

Médicos retiram sonda de Bolsonaro, mas presidente segue sem previsão de alta

Segundo o boletim, Bolsonaro manteve uma ‘evolução clínica satisfatória’ e, por isso, os médicos planejam para esta sexta-feira o início de sua alimentação

Publicado

em

Daniel Fernandes, da CNN

A equipe médica responsável pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, em boletim divulgado na noite de quinta-feira (15) pela Secretaria Especial de Comunicação Social, que a sonda naso-gástrica utilizada pelo chefe do Executivo foi retirada hoje, mas que ele segue sem previsão de alta.

Segundo o boletim, Bolsonaro, que foi internado com um quadro de obstrução intestinal, manteve uma “evolução clínica satisfatória” e, por isso, os médicos planejam para esta sexta-feira (16) o início de sua alimentação.

Cirurgia afastada por ora

Uma eventual cirurgia para resolver a obstrução intestinal enfrentada pelo presidente é, por ora, uma possibilidade afastada, afirmou nesta quinta-feira o cirurgião gástrico de Bolsonaro, Antonio Luiz Macedo.

Há possibilidade de o presidente receber alta já nesta sexta-feira, segundo Macedo. A fala do médico aconteceu no começo da noite, ao lado do próprio Bolsonaro, em entrevista a um programa da RedeTV.

Bolsonaro foi internado na madrugada de quarta-feira (14), em Brasília, após apresentar dores abdominais. Seu médico, Antônio Macedo, decidiu transferi-lo, então, para São Paulo e, no começo da noite de quarta, o chefe do Executivo deu entrada no Hospital Vila Nova Star, na capital paulista, onde segue internado.

Nos últimos dias, o presidente também vinha apresentando quadros de soluços, que atrapalharam inclusive alguns de seus discursos oficiais.

Visitas

Nesta tarde, a primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, publicou uma foto do presidente no hospital. Na imagem, publicada no perfil do Instagram de Michelle, o presidente aparece ao lado de uma mulher não identificada, com a legenda “custoso demais”.

Pela manhã, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), filho mais velho do presidente, afirmou que o pai “acordou bem disposto” e poderá não precisar de outra cirurgia caso continue a se recuperar bem.

Outro integrante do núcleo próximo de Bolsonaro que comentou sobre seu estado de saúde foi o general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Segundo ele, o presidente “passa bem, mas continuará a fazer alguns exames e avaliações”, escreveu no Twitter. “Sua recuperação tem sido acima do esperado”, concluiu.

Comentários

Em alta