Médico Rodrigo denunciou problemas e pede ajuda ao MP do Acre.

O hospital Wildy Viana inaugurado a quase quatro meses, que leva o nome do pai do atual governador do Acre, Sebastião Viana, vem sendo palco para várias denuncias e que, segundo o médico Rodrigo P. Santiago, está chegando ao nível de ser considerado um ‘elefante branco’, mesmo com melhoras considerado ao prédio antigo.

As denuncias dão conta de que pacientes e funcionários estão tendo de tirar do bolso, dinheiro para ter serviços considerados essenciais em uma unidade de saúde. Foi relatado por funcionários que não quiseram se identificar, que a refeição já chegou a ser suspensa e o café aos plantonistas, vem faltando com frequência.

Pacientes já tiveram que comprar oxigênio para serem tratados no hospital.

Segundo Rodrigo, os funcionários estão perdendo a vergonha ao ponto de pedir que familiares, que tenham que comprar remédios e outros produtos, como o essencial oxigênio. Neste domingo, o produto estava prestes a acabar e não tinham uma previsão para o reabastecimento.

“Tivemos situações que perdemos a vergonha, pois, pedimos a pacientes que comprassem os remédios. Tivemos que ligar para muitas pessoas para ter combustível nas ambulâncias, não temos o nosso café e recentemente, um familiar teve que comprar oxigênio para que seu ente sobrevivesse”, desabafou o médico.

Em contato com a Assessoria da Sesacre na capital por telefone, comentaram que iriam tentar falar com a diretoria sobre o caso denunciado pelo médico. Tão logo tivesse uma resposta daria um retorno ao sitio oaltoacre. Até o fechamento, às 19h30, não houve o contato.

Veja vídeo com o médico Rodrigo.

 

Comentários