O prefeito estar colocando seu futuro político em jogo em nome da gentileza com o próximo, mesmo aqueles chegados do estrangeiro. Assis Brasil está arrasada pela escassez de recursos financeiros.

Blog do Evandro Cordeiro

O prefeito de Assis Brasil, Zum Barbosa (PSDB), vive um dos momentos mais dramáticos de sua gestão, depois de sofrer dois anos para sanear as contas da prefeitura: a enxurrada em sua pequena cidade de aproximados 5 mil habitantes (são 7.400 ao todo no município, segundo o IBGE) de cerca de 300 estrangeiros.

É que além de pouco espaço para acomodar tanta gente, levando em conta o tamanho de sua estrutura, o prefeito estar tendo que bancar a alimentação.

Segundo o prefeito Zum são pelo menos 900 refeições diárias saindo “dos couros da prefeitura”. Os estrangeiros foram colocados em duas escolas e são de 13 nacionalidades diferentes, 10 delas da África. Eles foram chegando em Assis Brasil para entrar para o Peru, pela cidade de Iñapari, separada do Brasil apenas pela ponte internacional construída pelo governo brasileiro sobre o rio Acre.

“As pessoas esquecem que aqui em Assis Brasil passam todo mês pelo menos 8 mil estrangeiros que vão para o Peru. Só que o Peru fechou a entrada por causa do coronavírus e eles foram chegando aqui e represando. Alguns voltaram, mas outros ficaram ai pela cidade, pedindo socorro e nós não podemos deixar o estrangeiro morrer de fome em nossa terra, segundo a Constituição e a Bíblia”, diz o prefeito ao Blog.

Com tanta gente na cidade, chegada de forma inesperada, por causa da pandemia do coronavírus, o prefeito vive um drama. Não pode deixar de cuidar de seus munícipes, entre os quais uma grande parte de desempregados vivendo em quarentena e ainda mais os estrangeiros.

Está começando a faltar comida e o prefeito começa a pedir socorro. Até agora Zum foi lembrado apenas pela primeira dama do Estado, Ana Paula Cameli, que ajudou com colchões e cestas básicas, via secretaria estadual de Assistência Social. A Associação da Polícia Civil e a Amac também colaboraram, mas nada que garanta 900 refeições diárias.

Humano, o prefeito estar colocando seu futuro político em jogo em nome da gentileza com o próximo, mesmo aqueles chegados do estrangeiro. Assis Brasil está arrasada pela escassez de recursos financeiros.

Comentários