fbpx
Conecte-se conosco

Acre

Lei Paulo Gustavo disponibiliza 30,9 milhões para estado e municípios acreanos

Publicado

em

Foto: Ricardo Stuckert/PR

Para solicitar recursos, gestores estaduais e municipais devem enviar planos de ação para o Ministério da Cultura. Prazo vai até o dia 11 de julho

A Lei Paulo Gustavo está viabilizando o maior investimento direto em cultura da história do Brasil: são 3,8 bilhões de reais disponíveis para todo o Brasil. Estados, municípios e o Distrito Federal têm até o dia 11 de julho para solicitar os valores. Para isso, os gestores municipais e estaduais devem enviar os planos de ação, que indicam como vão utilizar esses recursos, para o Ministério da Cultura por meio da plataforma TransfereGov. Após a aprovação e assinatura do Termo de Adesão, as cidades e os estados já começam a receber.

Para o estado do Acre, o valor disponível é de 30,9 milhões de reais, sendo 22,5 milhões para o governo estadual e 8,4 milhões para o conjunto dos municípios. Os primeiros a cumprirem as exigências, já estão recebendo os recursos.

A ministra da Cultura, Margareth Menezes, faz um chamamento à participação de todos os estados e municípios. “Depois de muita luta, a Lei Paulo Gustavo é uma realidade e vai garantir o investimento de 3,8 bilhões de reais no setor cultural de todo o Brasil. É o maior valor da história! Mas, para que os recursos cheguem para todos os trabalhadores e trabalhadoras da cultura e beneficie toda a sociedade, é preciso que o estado e os municípios enviem os Planos de Ação para o Ministério da Cultura. O prazo termina dia 11 de julho e o Ministério da Cultura está com uma verdadeira força-tarefa para garantir que nenhuma cidade fique de fora. Então, não deixe para a última hora. Cultura é um direito de todas as pessoas”.

Os fazedores e fazedoras de cultura terão acesso aos valores por meio de editais, chamamentos públicos, prêmios, aquisição de bens e serviços ou outras formas de seleção pública executadas pelos estados, municípios e Distrito Federal. E, como resultado, a população poderá acessar uma série de ações culturais, como cursos, festivais e cinemas itinerantes.

A Lei Paulo Gustavo é um símbolo de resistência da classe artística. Foi aprovada durante a pandemia de Covid-19 que limitou severamente as atividades do setor cultural. É, ainda, uma homenagem a Paulo Gustavo, artista símbolo da categoria, vitimado pela doença. Saiba mais em gov.br/cultura.

Comentários

Continue lendo

Acre

Energisa registra mais de 30 ocorrências com pipas na rede elétrica em 2024

Publicado

em

Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Ocorrências de pipas na rede elétrica no estado que impactaram o fornecimento de energia para cerca de 11 mil clientes

Empinar pipa é uma brincadeira divertida e muitas crianças aproveitam o tempo livre das férias escolares para brincar. Porém, se não for realizada em local adequado, a pipa pode enroscar na rede elétrica e causar a interrupção do fornecimento de energia elétrica e acidentes graves.

No levantamento realizado pela Energisa Acre, só em 2024, já foram registradas 31 ocorrências de pipas na rede elétrica no estado que impactaram o fornecimento de energia para cerca de 11 mil clientes. No mês de junho, foram registradas 11 ocorrências que impactaram 4,2 mil clientes.

A técnica de segurança da Energisa Acre, Mirian Moura, orienta que é preciso buscar um local adequado para que a brincadeira seja realizada de forma segura: “Em primeiro lugar os pais ou responsáveis devem direcionar a brincadeira para parques e campos abertos, longe da rede de energia elétrica, eliminando o risco choque elétrico para quem está soltando a pipa como também evitando interrupção do fornecimento de energia da região”, alerta.

Ainda segundo Mirian, as pessoas jamais devem tentar retirar as pipas presas na fiação e postes de energia elétrica. Em caso de interrupção de energia ou cabo partido, a recomendação é acionar a Energisa o mais rápido possível pelo 0800 647 7196.

“Apenas os profissionais autorizados pela Energisa, equipados com todos os itens de segurança e treinamentos necessários, podem fazer a manutenção na rede elétrica. O uso de materiais cortantes como linha chilena e o cerol, também não é indicado para pipas, já que pode provocar graves acidentes”, ressalta Mirian Moura.

Dicas de segurança com a rede elétrica

A Energisa orienta aos clientes que jamais soltem pipa próximo à rede elétrica e nunca tentem remover a pipa da rede elétrica. Você pode levar um choque elétrico. Apenas os profissionais autorizados pela Energisa, munidos de todos os itens de segurança e treinamentos necessários, podem fazer a manutenção na rede elétrica;

– Não utilize materiais cortantes, como a linha chilena e o cerol, e não solte pipa próximo a ruas e avenidas. A linha pode ser perigosa para os condutores, causando, principalmente, acidentes com motos e bicicletas;

– Não empine pipa em dias de chuvas e relâmpagos;

– Alerte outras pessoas sobre o risco de soltar pipas sem os devidos cuidados. A conscientização é fundamental para reduzir transtornos e acidentes;

– Ao verificar pipas presas à rede elétrica, entre em contato com a Energisa por meio dos canais de atendimento.

Para mais informações:
Call center: 0800 647 7196
Gisa Whatsapp (www.gisa.energisa.com.br)
Aplicativo Energisa ON
www.energisa.com.br

Comentários

Continue lendo

Acre

PREVISÃO DO TEMPO: quarta-feira (17) sem chuvas no Acre

Publicado

em

A temperatura pode variar entre 15ºC e 33ºC

Esta quarta-feira (17) começa com poucas nuvens em todo o Acre. Durante a tarde, tempo encoberto na microrregião de Cruzeiro do Sul e na cidade de Tarauacá. À noite, poucas nuvens em todo o estado, em municípios como Brasiléia e Epitaciolândia.

A temperatura mínima fica em torno de 15°C, em Rio Branco, e a máxima prevista é de 33ºC, em Sena Madureira. A umidade relativa do ar varia entre 35% e 90%.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.

Comentários

Continue lendo

Acre

Na Economia Solidária, empreendedores apostam em promoções e brindes para vendas durante Arraial Cultural

Publicado

em

Por

O Arraial Cultural que ocorre na Gameleira a partir desta terça-feira, 16, em Rio Branco, reúne todos os aspectos culturais do estado do Acre. A arte e a culinária são carros-chefes desse evento que reúne centenas de famílias e amigos para curtir durante seis dias até o encerramento do evento, que ocorre no domingo, 21.

Entre bandeirinhas, representações artísticas e cultura, a comida enche os olhos e boca de água. Além de ser um evento importantes para reforçar a cultura, história e disseminar as tradições do nosso estado, o Arraial Cultural é um ambiente propício para negócios.

Francisca Silva aproveitou essa oportunidade para vender comida pela primeira vez. Segundo ela, a expectativa de venda está alta e pretende lucrar nesses seis dias de festa.

“Estou fazendo tacacá, rabada e charuto. E minha tática pra vender mais é negociar. Se o cliente não tiver o valor, a gente negocia e vai ganhando mais cliente e mais vendas”, disse.

Economia Solidária teve 80 espaços destinados neste arraial. Foto: Neto Lucena/Secom

Já Kelly Santos apostou alto na apresentação das bananinhas, tanto doces como salgadas. Para ela, este é um momento de fazer com que seu produto seja conhecido e, claro, lucrar com as vendas. Ela e o marido dão continuidade a um negócio de família.

“Esses eventos são muito bons, tanto para o empreendedor, como para o público, porque a gente sai da rotina. Ano passado participamos também do arraial no mesmo lugar, então não estipulamos metas, mas esperamos superar as vendas todas as vezes.”

Há muitas opções de comida no evento. Foto: Neto Lucena/Secom

Os pratos com as comidas variam de R$ 25 a R$ 30, mas tem opções de lanches, como charuto, crepes, sanduíches, enfim, para todos os gostos e bolsos. Domingos Mendes de Lima faz parte da economia solidária há dois anos e meio. “A expectativa sempre é grande para um evento como esse, porque todos os anos a gente vê e vende bem e este ano não vai ser diferente. Estamos com a expectativa de vender bastante, porque temos muito investimento e escolhemos coisas de qualidade”, estima.

Já Silvia Oliveira trabalha com artesanato e compõe o grupo de empreendedores há 16 anos. Para ela, o que chama o cliente é um brinde. Trabalhando com a venda de acessórios infantis, ela diz que, dependendo do valor vendido, o cliente leva um agrado.

“Nesses eventos, os pais trazem as crianças e a gente acaba vendendo os acessórios, então a expectativa de vendas sempre é muito alta. Meus produtos variam de R$ 2,50 até R$ 35, então tem para todos os bolsos. E essas festas ajudam muito a gente a vender”, avalia.

Muitos segmentos apostam no evento para aumentar vendas. Foto: Neto Lucena/Secom

Mais de 80 empreendedores

O secretário de Turismo e Empreendedorismo, Marcelo Messias, reforçou que o Arraial Cultural é um dos eventos mais importantes do calendário do estado e que movimenta diversos setores importantes para a economia. Este é o segundo ano que a Secretaria de Turismo está organizando a festa com parceria à Fundação Elias Mansour (FEM).

“A gente monta toda a parte da Economia Solidária do arraial. Neste ano, ofertamos 80 vagas para os expositores. Dessas 80 vagas, 60 foram direcionadas para as comidas, bebidas e brinquedos e as outras 20 para os ambulantes. Então, tenho certeza que este ano a gente vai ultrapassar a meta de vendas do ano passado, que foi de R$ 314 mil. O Arraial Cultural mexe com todo o trade do nosso estado e com a economia da capital”, pontuou.

Sobre os sabores do Acre, o secretário relembrou ainda que a culinária acreana é um diferencial e um atrativo e tanto.

“A gente sabe que o Norte tem uma culinária muito boa, mas o Acre tem comida diferenciada. Então as pessoas que chegam aqui e provam da nossa culinária realmente querem voltar”, convidou.

Fonte: Governo AC

Comentários

Continue lendo