Conecte-se conosco

Acre

Justiça determina que Estado adote medidas para melhoria de hospital público

Publicado

em

HOSPITAL VETORIAL P&BDa Assessoria

O juiz de Direito Clóvis Lodi, no exercício da titularidade da Vara Cível da Comarca de Brasiléia, julgou procedente o pedido formulado pelo Ministério Público Estadual (Ação Civil Pública nº 0001915-57.2012.8.01.0003) e determinou ao Estado do Acre que realize uma série de medidas para garantir a eficiência do atendimento prestado no Hospital das Clínicas Raimundo Chaar – que atende às populações dos municípios de Brasiléia e Epitaciolândia.

De acordo com a decisão, publicada no Diário da Justiça eletrônico nº 5.102 (fls. 92 e 93), dessa segunda-feira (17), o Estado do Acre deverá adotar todas as medidas necessárias para garantir a manutenção do local de forma salubre; manter todos os setores da unidade de saúde em pleno funcionamento; providenciar a construção de um novo prédio e garantir o efetivo fornecimento de medicamentos e materiais de uso hospitalar.

Entenda o caso

Ao propor a Ação Civil Pública, o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) alegou que atualmente a unidade de saúde “beira o caos, tendo em vista falta de ambulâncias, de profissionais médicos, equipamentos e remédios, bem como a péssima gestão administrativa e precariedade do prédio, que se agravou após a alagação do ano de 2012”.

Em síntese, no entendimento do MPAC, o Estado fornece à população da região do Alto Acre “um hospital de baixa resolutividade”, onde faltam profissionais da área médica, equipamentos, estrutura, remédios e até mesmo condições dignas de trabalho e atendimento.

Também foi requerida a concessão de liminar que obrigue o Estado do Acre a promover uma série de medidas em caráter de urgência, as quais possam assegurar a prestação de um serviço efetivo no atendimento em saúde disponibilizado no hospital público, dentre elas, o conserto de todos os equipamentos quebrados; a aquisição de novos equipamentos; o abastecimento de remédios e materiais de uso hospitalar; além da compra de novas ambulâncias e da contratação de mais médicos, – principalmente nas áreas de anestesiologia, obstetrícia, pediatria, ortopedia, cardiologia e psiquiatria.

Comentários

Acre

Mais de 94% da população acreana já foi recenseada no Estado

Publicado

em

Por Cézar Negreiros

Aproximadamente 94,07% da população acreana, já foram recenseadas pelas equipes de campo da superintendência estadual do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística no Acre (IBGE/AC). O último levantamento divulgado no dia de ontem, apontou que 4,1% dos domicílios visitados o proprietário estava ausente para dar informações e 1,6% dos moradores se recusaram responder os questionários dos recenseadores.

“Aqui no Acre as nossas equipes têm visitado os domicílios nos horários alternados, para que possamos fechar o levantamento até o fim desse mês”, comentou Reginaldo Lopes da Silav, da Supervisão de Disseminação de Informações Unidade Estadual do Acre.

Comentou que os recenseadores têm coletado durante a semana, mesmo à noite, horário em que é mais fácil encontrar as pessoas em casa, inclusive visitado os domicílios nos finais de semana. Orientou que os moradores que ainda não tiveram seu domicílio recenseado, basta ligar para participar do Censo Demográfico de 2022, além de garantir a cobertura de todas as moradias da sua localidade.

Este é um serviço gratuito será disponibilizado pelo IBGE, em parceria com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), atenderá qualquer ligação telefone celular ou fixo. “O Disque-Censo está disponível para todo os municípios, através do número: 137 é gratuito, pois temos uma equipe de plantão atendendo todos os dias no horário das 6 horas às 19:30”, revelou.

Desde agosto do ano passado que os recenseadores têm percorrido os municípios acreanos, em busca de entrevistar a população acreana para atualização do Censo Demográfico de 2022. Os esforços nos últimos meses foram recompensados, pois o Acre desponta na 9ª posição entre as 27 unidades federativas, mas a média nacional fechou com apenas 89,4% da população recenseada no país.

O levantamento apontou que a taxa de recusa no Estado chega apenas 1,6%, enquanto a média nacional é de 2,4%. A taxa de domicílios com moradores ausentes chegou a 2,8%, mas a nacional fechou com 4,6%.

Assim que a equipe de plantão do Disque-Censo recebe a ligação, orienta o morador que se certifique de que nenhuma pessoa do domicílio tenha respondido aos recenseadores. Após a confirmação de que não houve recenseamento, o atendimento segue para a verificação do endereço no banco de dados para confirmar se houve ou não visita do recenseador designado para fazer a cobertura daquela área. A medida tem como objetivo oferecer este serviço e garantir a qualidade na cobertura de coleta do censo em todos os domicílios e o direito de toda a população de participar do Censo 2022.

Comentários

Continue lendo

Acre

Militares da Rotam apreendem entorpecentes no beco da tripa

Publicado

em

Militares da Companhia de Rondas ostensivas tático móvel (Rotam), apreenderam entorpecentes no bairro Baixa da Colina, na sexta-feira, 03.

Durante patrulhamento no bairro baixo da colina, na travessa da amizade, conhecida populamente como “beco da tripa”, local onde o tráfico de drogas é intenso e conhecido pela polícia militar, foi observado que tinha um agente na passarela de madeira vendendo entorpecentes, que ao avistar a equipe policial tentou fugir, mas logo foi pego pelos policiais que fizeram um cerco na ponte, os militares encontraram entorpecentes e pequena quantidade em dinheiro.

O individuo foi conduzido a defla para que fosse tomados os procedimentos cabíveis ao fato.

Comentários

Continue lendo

Acre

Atenção Básica da Prefeitura de Brasileia se reúne na Fundhacre para tratativas sobre fluxo do Programa de Obesidade

Publicado

em

Foto: Gleison Luz/Fundhacre

Nesta quinta-feira, 2, a coordenadora da Atenção Básica de Brasiléia, Kaline Torres, e o chefe do grupo de Reeducação Alimentar, Vandico Lopes, se reuniram na Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre), com a gerente do Núcleo de Prevenção de Doenças Crônicas do Eixo de Obesidade, que faz parte da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), Glecilia Rodrigues e com o Coordenador do Programa Estdual de Obesidade, Alyson Moraes.

A reunião entre as equipes técnicas de saúde foi a busca de melhorar o fluxo de atendimento e facilitação do acesso aos pacientes de Brasileia que estão dentro dos critérios para cirurgia bariátrica.

Durante o encontro, coordenador do programa, Alyson Moraes apresentou as metodologias para que os pacientes possam ser inclusos no processo de inscrição do Programa de Obesidade.

Visando agilizar os atendimento do fluxo pelos os profissionais, o paciente de Brasileia irá até Rio Branco com o tempo de espera menor do que anteriomente.

Segundo o coordenador, foi pactuado ainda que pacientes possam dar entrada no programa no seu próprio município e assim dar início aos acompanhamentos individuais pelos profissionais de saúde da prefeitura de Brasielia, sendo estes nutricional e psicológico, com foco posterior para a cirurgia bariátrica.

O chefe do grupo de Reeducação Alimentar no município, Vandico Lopes, destacou a parceria e aliamento com coordenação do programa de obesidade na Fundhacre.
“ Nos reunimos com a coordenação do programa de obesidade na Fundhacre nessa parceria forte que vai melhoar e agilizar o atendimento desses pacientes e definimos também o fluxograma para as pessoas que se enquadram nos critérios preconizado pelo ministério da saúde para cirurgia bariátrica” enfatizou.

Para as pessoas interessadas em participar do programa, podem procurar por atendimentos as terças e quintas-feiras a partir das 16:30 no Centro de convivência do idoso em Brasileia.

Comentários

Continue lendo

Em alta