fbpx
Conecte-se conosco

Extra

Justiça condena trio a quase 90 anos de prisão pelo crime de assassinato em Brasiléia

Publicado

em

Romário foi baleado e morreu dentro de casa após tentar se salvar – Foto: Alexandre Lima/arquivo

Um júri popular que ocorreu durante todo o dia e terminando por volta das 22 horas desta sexta-feira, dia 26, terminou na condenação de três pessoas envolvidas em um assassinato ocorrido na cidade de Brasiléia, precisamente no dia 26 de maio de 2021, no Bairro Leonardo Barbosa.

Romário morreu entes de receber os primeiros socorros.

A vítima, identificada como Romário da Silva Cunha (37), mais conhecido como ‘Índio’, era monitorado da Justiça e estava em frente de sua casa, quando indivíduos chegaram com armas e atiraram acertando no peito, que ainda conseguiu correr para dentro da residência, mas, morreu dentro do quarto.

Na época, ficou sabendo que Romário estava cumprindo liberdade assistida pelo crime de envolvimento com tráfico de drogas, e teria financiado seu caixão, pois, acreditava que algo de pior poderia acontecer contra sua pessoa a qualquer momento.

A delegada titular de Brasiléia era Carla Ivane, titular na época, e junto com seus investigadores, descobriram o envolvimento de cinco pessoas, sendo que dois, foram absolvidos neste julgamento.

Os réus; Marcelo Augusto de Oliveira Lima, Ronan Damasceno dos Santos e Sidiane Nascimento Lial, responderam pelo crime de homicídio qualificado, motivo torpe, onde não deram recursos para a vítima se defender, entre outros.

O juiz de direito, Doutor Clovis Lodi, que presidiu o julgamento, sentenciou o trio a cumprir penas que variaram de 24 a pouco mais de 32 anos de cadeia, sem direito a recorrer em liberdade, somando-se quase 90 anos de reclusão.

Pelo crime de homicídio qualificado, emprego de arma de fogo, envolvimento com grupos criminosos, uso de menores em grupos criminosos, ficou sentenciado da seguinte forma:

  • Marcelo Augusto de Oliveira Lima; foi condenado a 24 anos de dois meses.
  • Sidiane Nascimento Lial; foi condenado a 29 anos e dez dias.
  • Ronan Damasceno dos Santos; foi condenado a 32 anos e quatro meses.

Os condenados deverão ainda, pagar uma multa de R$ 15 mil reais como indenização aos familiares da vítima.

Relembre dos fatos:

Polícia Civil conclui caso de assassinato de homem que havia comprado caixão em Brasiléia

Monitorado é baleado na porta de casa em bairro de Brasiléia

Comentários

Extra

Bombeiros do Acre localizam e resgatam corpo de jovem vítima de afogamento em cachoeira

Publicado

em

Início dos trabalhos para tentar localizar e resgatar o corpo do jovem desaparecido desde este domingo, dia 1.

A guarnição do Corpo de Bombeiros do Acre, formada pelos Sargentos Ayslan, F Silva, Assunção, Cândido e o Soldado Moésio, foi responsável pelo segundo dia da missão de localizar e resgatar o corpo de Cauã Ricardo, de 19 anos, vítima de afogamento na cachoeira do Abraão, localizada no Rio Acre no município de Porto Acre.

A guarnição realizou mergulhos na área próxima ao local indicado por testemunhas como sendo onde ocorreu o afogamento. Foram realizados mergulhos desde as proximidades da cachoeira e seguindo o curso natural das águas.

Foram realizados mergulhos pela manhã até a tarde. Por volta das 16 horas, a guarnição fez buscas utilizando uma malhadeira.

A malhadeira foi arrastada pela embarcação até o meio do rio e depois se fazia o arrasto até a margem novamente.

Após o arrasto o corpo se desprendeu do fundo do rio e submergiu próximo ao local do afogamento, cerca de 5 metros abaixo da cachoeira. O corpo foi resgatado e levado pela guarnição até o Instituto Médico Legal – IML, para os procedimentos de necrópsia.

Segundo informações de amigos da vítima, Cauã estava na companhia de familiares e amigos, quando “teimou” com a própria mãe e disse que “tomaria o último mergulho”. Ao tentar caminhar pelas pedras, o rapaz acabou escorregando e caindo dentro do Rio Acre, e em seguida foi visto levantando os braços pedindo socorro até afundar de vez.

Comentários

Continue lendo

Extra

Tragédia em avenida de Brasiléia: Ciclista idoso é atropelado por ônibus e morre no hospital

Publicado

em

Era por volta das 10:45 da manhã desta segunda-feira, dia 2, quando um trágico acidente ocorreu na Avenida Manoel Marinho Monte, centro comercial da parte alta da cidade.

De acordo com relatos de testemunhas que estavam presentes no local e colaboraram com as autoridades de trânsito, um ônibus da empresa Dom Porquito se envolveu em uma colisão com um ciclista identificado como Seu João José Laureano, um morador da invasão do Nazaré de 61 anos, natural de Santa Catarina (SC), cidade São Lourenço.

Apesar da rápida resposta dos socorristas dos Bombeiros, que o conduziram para o Hospital de Brasileia, Seu João José Laureano não apresentava sinais evidentes de ferimentos graves, como sangramento, no momento do resgate.

Segundo informações fornecidas pelo motorista do ônibus, não identificado, o ciclista seguia na mesma direção do ônibus, que fazia o trajeto entre o centro de Brasileia/Assis Brasil. Tragicamente, a bicicleta teria virado na frente do ônibus, impossibilitando qualquer tentativa de desvio.

Apesar dos esforços incansáveis da equipe médica, lamentavelmente, Seu João não resistiu aos ferimentos e faleceu no Hospital Regional do Alto Acre.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Brasiléia, sob a supervisão do delegado Erick Maciel. Informou-se que o corpo da vítima foi transferido para o Instituto Médico Legal (IML) na capital, onde aguardará contato com familiares para a realização dos procedimentos necessários e a entrega digna do corpo para os procedimentos de praxe.

Comentários

Continue lendo

Extra

Esposas e parentes de presos travam centro da Capital do Acre com exigências

Publicado

em

Parentes de condenados que estão cumprindo pena no presídio Francisco de Oliveira Conde, em Rio Branco, pararam o centro da Capital do Acre nesta segunda-feira, dia 2 de outubro.

Organizados, parece que desta vez estão – talvez, preparados para colocar o caos no trânsito impedindo o tráfego nas principais rua do centro de Rio Branco, como Marechal Deodoro, Ceará, Rui Barbosa e Getúlio Vargas, além de Travessa Fausto Robalo.

Com essa manifestação onde centenas de veículos não puderam ir pra frente ou pra trás, os manifestantes conseguindo o objetivo, estão exigindo um tratamento melhor para os detentos.

Há um preparo para o movimento incomodar mais e por mais tempo – Foto: Whidy Melo

Neste protesto onde se tem faixa exigindo o fim de uma suposta “opressão do sistema”, alguém está fornecendo água aos manifestantes com dezenas de fardos de água, refrigerante e lanche, dando a entender que o protesto está apenas iniciando.

Quem tentava passar de alguma forma, era hostilizado por algumas mulheres que fazem parte do grupo. Viatura da Polícia Militar acompanhavam de longe enquanto o pessoal do trânsito tentava organizar o fluxo pelas outras vias do centro.

Segundo foi informado, os manifestantes – mães e esposas dos presos, exigem a troca da empresa que fornece alimentação, que possam levar medicamentos, que sejam atendidos quando solicitem médicos e a troca das visitas íntimas, para os finais de semana.

Comentários

Continue lendo

Em alta