100_2437

Almir Andrade e Alexandre Lima

Era por volta das 19 horas desta terça-feira, dia 25, quando a jovem Chayenne Ferreira de Medeiros, retornava do trabalho localizado numa auto escola localizada na cidade de Epitaciolândia, rumo à sua casa na vizinha Brasiléia quando foi surpreendida por um buraco localizado na ponte José Augusto que liga os dois municípios.

Chayenne falava no celular quando passava pela ponte que tem pouca luminosidade e não percebeu o buraco existente na passarela por onde passava, no meio da ponte. A vítima ainda se segurou nas tábuas mas, não conseguiu suportar o seu próprio peso por muito tempo e caiu.

Sua queda poderia ter lhe levado à morte, pois estava sozinha e ninguém viu quando caiu de uma altura aproximadamente de 12 a 15 metros. Por sorte, não havia nenhum balseiro e água do rio, amorteceu sua queda e conseguiu retornar à superfície e nadar até a margem.

Caso houve acontecido algo de pior, familiares e amigos só iriam notar sua falta no dia seguinte, pois ninguém teria visto o que aconteceu com a jovem, devido a escuridão em que se encontra a ponte no momento.

A vítima sofreu pequenas escoriações no braço direito, perna esquerda e abdômen, mas, não corria risco de morte. Chayenne andou até sua casa localizada na rua Marechal Rondon e segundo foi levantado, essa seria a terceira vítima na ponte, já que existem outros buracos.

A responsabilidade da ponte é do Departamento de Estrada e Rodagens do Acre – DERACRE, que terceirizou uma firma para realizar um trabalho de reforma da mesma, e parece que não foi concluído.

Comentários