Graziela Souza da Silva, de 21 anos, teve a casa invadida e foi atingida por 2 tiros no peito

Dois homens em uma motocicleta chegaram no local e o passageiro, que estava armado, invadiu a casa e efetuou vários disparos. Graziela foi atingida por dois tiros no peito.
ITHAMAR SOUZA

A ex-presidiária Graziela Souza da Silva, de 21 anos, não resistiu e morreu, na manhã de terça-feira (11), no pronto-socorro de Rio Branco.

Ela foi vítima de uma tentativa de homicídio no dia 26 de julho, na Rua Projetada, no Bujari, no interior do Acre.

No dia do crime, a vítima contou que estava dentro da própria residência quando dois homens em uma motocicleta chegaram no local e o passageiro, que estava armado, invadiu a casa e efetuou vários disparos. Graziela foi atingida por dois tiros no peito.

Graziela foi socorrida por um homem que a levou para Rio Branco em um carro. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) interceptou o veículo e levou a vítima ao pronto-socorro de Rio Branco, mas, depois de 16 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), ela não resistiu a gravidade dos ferimentos.

Ainda no dia do crime, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) conseguiu prender em flagrante a dupla acusada de atirar contra Graziela. O caso continua sendo investigado pela Polícia Civil do Bujari.

RelembreNo AC, ex-presidiária tem casa invadida e é ferida com 2 tiros na frente do filho e da mãe

Comentários