Logo cedo a jornalista Evely Dias, uma das apoiadoras da campanha de arrecadação de recursos para custear o tratamento de saúde do senhor Lourival Nery Nolasco, anunciou o falecimento dele, vítima da Covid-19. De Norte a Sul foi iniciada uma corrente de doações, que mobilizou até o campeão olímpico, goleiro Weverton do Palmeiras, que chegou a gravar um vídeo de apoio ao seu Lourival e a família.

“Infelizmente, Seu Lourival não resistiu e perdeu a batalha contra o Covid-19. Um esposo, pai de família, avô que se foi. Mais uma família é dilacerada pela dor de perder o seu pilar. Mais uma pessoa, que não merecia passar por isso, passou e não resistiu”, lamentou a jornalista.

Evely Dias voltou a defender o isolamento social. Se diz triste em acompanhar as notícias vindas do Acre, terra em que reside seus familiares. “Enquanto isso, em Rio Branco, empresários fazem festas e reúnem dezenas de pessoas. Grupos se juntam para beber e andar de lancha no rio. No Ipê, quem nunca nem se interessou por fazer uma atividade física, está caminhando lá todos os dias. Essas pessoas são as que dizem que não vão morrer, porque são jovens e não fazem parte do grupo de risco. Debocham da situação. Eles estão certos, quem está em casa, não. Eles não irão para as suas vidas por conta de uma ‘gripezinha’”, escreveu.

E desabafou: “quantos ainda precisam morrer para que as pessoas se conscientizem? Quantas famílias precisarão enterrar seus entes para que as pessoas enxerguem o que está acontecendo? Eu já perdi minha mãe, meu pai, minha avó e não desejo isso à ninguém, mas será que só assim, perdendo alguém próximo, que ama, você vai ter consciência dos teus atos?”.

Comentários