fbpx
Conecte-se conosco

Acre

Iapen confirma nomes de detentos que fugiram de presídio em Rio Branco se rastejando

Lista contém nomes de nove foragidos de penitenciária. Essa é a segunda fuga registrada no Presídio Francisco d’ Oliveira Conde em quatro dias.

Publicado

em

Iapen divulgou lista dos nove presos que fugiram, na quarta-feira (28), de penitenciária em Rio Branco (Foto: Divulgação)

Lista contém nomes de nove foragidos de penitenciária. Essa é a segunda fuga registrada no Presídio Francisco d’ Oliveira Conde em quatro dias.

O Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC) confirmou, nesta quinta-feira (29), os nomes dos nove detentos que fugiram do presídio Francisco d’Oliveira Conde na noite de quarta-feira (28), em Rio Branco. Essa foi a segunda fuga registrada na penitenciária em quatro dias.

A suspeita, segundo o Iapen, é de que os presos tenham fugido rastejando pelo canto do muro para não serem vistos pelos sentinelas.

Os detentos que fugiram são: Adriano Vieira de Freitas, Almir Dias Virgínio, Antônio Acácio dos Santos, Antônio Diego Pereira Castelo, Antônio Jakson Silva e Silva, Célio da Silva Cunha, Dalys Diego da Conceição, Getúlio de Souza Pinheiro Junior e Ismaylan de Castro.

Com a nova fuga, sobe para 14 o número de foragidos da penitenciária. De acordo com o Iapen-AC, nenhum dos cinco presos que fugiram no último dia 25 deste mês foram recapturados. O órgão disse que continua com as diligências.

O Iapen-AC disse que a forma como eles saíram dos pavilhões ainda não foi identificada. No entanto, um agente penitenciário que não quis ser identificado relatou que os presos quebraram a parede e foram para outra cela onde os detentos já haviam serrado as grades.

O agente relatou ainda que o grupo saiu para o banho de sol, subiu na guarita do Pavilhão A durante a noite e utilizou uma “teresa” – corda de fabricação artesanal – para escalar o muro. Depois disso, eles fugiram pela parte onde fica a oficina de móveis da penitenciária.

O local por onde ocorreu a fuga foi confirmado pelo Iapen-AC. Os agentes, ainda conforme o Iapen-AC, sentiram falta dos presos quando foram servir o café da manhã.

Da esquerda para a direita: Mikael Augusto Alves Leal; Thiago Ferreira de Araújo; Francisco dos Santos Braga; Dheyci de Angelo de Lima e Lima e Michael Douglas Vieira Pinheiro

Fuga do dia 25 de março

Na fuga do último dia 25, cinco presos conseguiram deixar o complexo prisional utilizando um andaime para escalar o muro. O andaime estava próximo do muro e era utilizado na reforma do Presídio de Segurança Máxima Antônio Amaro, que fica dentro do FOC.

Os detentos que fugiram são: Mikael Augusto Alves Leal; Thiago Ferreira de Araújo; Francisco dos Santos Braga; Dheyci de Angelo de Lima e Lima e Michael Douglas Vieira Pinheiro. Um sexto detendo que se preparava para pular foi capturado pelos agentes.

O Iapen-AC disse ainda que os detentos estavam com “teresas”, cordas feitas com lençóis, mas não conseguiram usar. Os agentes penitenciários utilizaram balas de borracha para evitar uma fuga em massa. Os detentos que fugiram estavam instalados no pavilhão L do FOC.

Comentários

Continue lendo

Acre

TJAC e Acisa planejam programa para reeducandas do Sistema Prisional

Publicado

em

Por

O evento acontece em junho deste ano, na cidade de Rio Branco, com a parceria do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Secretaria de Estado da Mulher (Semulher), Conselho Empresarial de Mulheres Empreendedoras (CMEC)

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), por meio da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Comsiv), reuniu-se nesta semana, com a vice-presidente da Associação Comercial, Industrial, de Serviço e Agrícola do Acre (Acisa) e presidente do Conselho Empresarial de Mulheres Empreendedoras (CMEC), Patrícia Dossa, para alinhar e ajustar as atividades da 1ª Exposição de Artesanatos, do projeto “Produzindo a Liberdade”.

“O projeto busca profissionalizar e incentivar a produção de produtos elaborados pelas reeducandas, além de proporcionar a participação das egressas nas feiras de mulheres empreendedoras,” afirmou a servidora e integrante da Comsiv, Isnailda Silva.

O evento acontece em junho deste ano, na cidade de Rio Branco, com a parceria do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Secretaria de Estado da Mulher (Semulher), Conselho Empresarial de Mulheres Empreendedoras (CMEC).

Fonte: Tribunal de Justiça – AC

Comentários

Continue lendo

Acre

Nota pública sobre morte de um detento no Presídio Antônio Amaro Alves

Publicado

em

Por

O governo do Estado do Acre, por meio do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), informa a morte do detento Oceu Rocha Martins, de 41 anos, nesta quarta-feira, 29, no Presídio Antônio Amaro Alves, em Rio Branco.

O detento que dividia a cela com Oceu relatou que, quando acordou, deparou-se com  o colega caído no chão, desacordado, e chamou um policial.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para prestar socorro ao detento, mas só pôde atestar o óbito. Não foram encontrados sinais de violência nos presos. O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado e o Iapen aguarda o laudo pericial.

Que, neste momento de profunda dor, Deus conforte o coração dos familiares.

Alexandre Nascimento
Presidente do Iapen/AC

Fonte: Governo AC

Comentários

Continue lendo

Acre

Nota Pública sobre o uso do porto fluvial de Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Por

O governo do Acre, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura Hidroviária e Aeroportuária (Deracre), informa que, em consequência de um acidente ocorrido em 2019, foi cedida provisoriamente uma área no porto fluvial de Cruzeiro do Sul, para que empresas pudessem realizar o transbordo de combustíveis destinados aos municípios isolados do estado, como Porto Walter, Marechal Thaumaturgo, Jordão e Santa Rosa do Purus.

À época ficou acordado que o Deracre iria solicitar uma licença provisória de 60 dias ao Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), prazo necessário para que as empresas se regularizassem, o que foi cumprido apenas pelo departamento.

Ainda, após o vencimento da licença, o órgão notificou várias vezes as empresas, para que regularizassem sua situação, sem sucesso.

Devido à ausência de respostas e ações adequadas para atender as regras vigentes ao funcionamento do posto, foi encaminhado o pedido de suspensão das atividades das empresas, já que se trata de produtos inflamáveis e explosivos e há que se considerar o risco de novos acidentes.

O Deracre não pode se responsabilizar por atividades comerciais com fins lucrativos que não cumprem as exigências de segurança do Imac, implicando altos custos. Ademais, cabe ao órgão, no exercício de suas atribuições, zelar pela segurança coletiva de trabalhadores e usuários do porto.

Sula Ximenes
Presidente do Deracre

Fonte: Governo AC

Comentários

Continue lendo