Homem é preso no interior do Acre por cárcere privado e agressão a mulher e a filha de 12 anos — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Por Alcinete Gadelha

Um homem, de 40 anos, foi preso no ramal do Havaí, em Rodrigues Alves, interior do Acre, suspeito de agredir e manter a filha, de 12 anos, e a mulher dele, de 28, em cárcere privado.

As agressões duraram pelo menos oito anos. A prisão ocorreu na terça-feira (11)

O delegado Obetâneo dos Santos explica que a polícia chegou ao local após uma denúncia anônima e atestou a situação em que as duas estavam. O homem foi preso em flagrante.

“Na mesma oportunidade trouxemos as duas vítimas e já lavramos a prisão em flagrante dele. Essa criança tem 12 e era constantemente submetida a sessões de tortura com requintes de muita crueldade. Ele batia com pau, teve relatos de que também usava uma pá nas mãos dela e ficava muito inchada”, contou o delegado.

A atual companheira dele, que não é a mãe da menina, também sofria as agressões por parte do homem. O delegado informou que ela inclusive chegou a ficar um período sem poder andar devido às lesões na perna.

“Ela ficou impossibilitada de se locomover durante muito tempo por conta das lesões que sofreu. O indivíduo, elas classificaram como monstro, é muito bruto, então, ele foi autuado na lei de violência doméstica e cárcere privado”, acrescentou o delegado.

Santos disse ainda que as duas fizeram o exame de corpo de delito que comprovou as agressões. Na delegacia, o homem disse que permaneceria calado e só ia falar em juízo.

O delegado disse ainda que vai solicitar que seja feito o estudo socioeconômico das duas para pedir a proteção do estado para que elas sejam acolhidas. Ele informou que a menina foi entregue para a mãe ainda na terça [11].

“Não vou permitir em hipótese alguma, se chegar qualquer denúncia na delegacia nesse aspecto e não ter uma providência imediata. O delegado de Mâncio Lima e Rodrigues Alves, com sua equipe de agentes, tem travado uma luta constante para botar na cadeia todos esses homens que espancam as mulheres, os filhos e que não tem respeito pela família. Essa é uma guerra nossa com eles”, concluiu.

Comentários