Conecte-se conosco





Cotidiano

Haitiano que ficou paraplégico após ser forçado a se jogar da Ponte da Integração precisa de cadeira de rodas

Publicado

em

A situação de vida do haitiano Jacquenue Bosquet, de 36 anos, que está no abrigo público da prefeitura de Rio Branco, no conjunto Tucumã, ficou ainda mais difícil depois que ele perdeu o movimento das pernas, após saltar da Ponte da Integração pressionado por policiais peruanos, em julho passado.

Paraplégico, Jacquenue precisa agora de uma cadeira de rodas simples para se locomover. O primeiro pedido de ajuda a favor do haitiano surgiu em grupo de professores da Ufac no WhatsApp.

O jornal Notícias da Hora resolveu entrar na campanha virtual.

Trazido a Rio Branco em ambulância do Samu em julho, o haitiano ficou internado primeiro no Pronto-socorro. Depois foi transferido no dia 1º de agosto para a Fundação Hospital do Acre, a Fundhacre, onde foi submetido a uma cirurgia. O procedimento médico, na vértebra lombar, vai permitir que Jacquenue volte a sentar, mas jamais andar. Na unidade, ele permaneceu por 16 dias e em seguida foi levado ao abrigo para imigrantes.

Comentários

Em alta