Os atendimentos de urgência e emergência estão sendo realizados em unidade básica de saúde

Hospital passa por reforma após cheia do rio Acre/Foto: Charlton Lopes/ContilNet
Hospital passa por reforma após cheia do rio Acre/Foto: Charlton Lopes/ContilNet

Por causa da enchente histórica do rio Acre no ano passado, o Hospital Epaminondas Jácome, em Xapuri, distante 188 km de Rio Branco, continua fechado para reforma. No mês passado, líderes comunitários fizeram um protesto exigindo o imediato funcionamento da unidade.

Os atendimentos, apenas de urgência e emergência, continuam sendo feitos na Unidade Básica de Saúde José Fadulo, localizada no bairro Pantanal.

“Isso é um absurdo. É muito descaso com a nossa população, que está fazendo quase todo tipo de tratamento em Rio Branco”, desabafou o presidente da Associação de Moradores do bairro Síbéria, João Jorge Cosmo da Silva.

“Isso é um absurdo. É muito descaso com a nossa população”, disse João Jorge/Foto: Charlton Lopes/ContilNet
“Isso é um absurdo. É muito descaso com a nossa população”, disse João Jorge/Foto: Charlton Lopes/ContilNet

Segundo ele, a unidade não possui condição adequada para atender a população. “As condições são ineficientes para atender a população. O espaço é muito pequeno. Não tem condições de funcionar ali um hospital. Que o governo construa o mais rápido possível”, disse ele, afirmando que, desde fevereiro, vem fazendo a reivindicação e até o momento não obteve uma resposta do governo do Estado.

Em recente visita à unidade, líderes comunitários atestaram vários problemas. “Até a esterilização das roupas de cama e dos pacientes estão sendo feitas em Brasiléia, pois Xapuri não dispõe de uma autoclave. Além de uma péssima estrutura física, a unidade carece de um espaço para instalar o aparelho de raios-x ”, relata João Jorge.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da Secretaria de Saúde do Acre e foi informada que o Estado ainda não estipulou prazo para que o hospital volte a funcionar.

hospitalxapuri2-800x533

Comentários