Por Raimari Cardoso

Há cerca de uma semana moradores de Xapuri, principalmente da parte mais alta da cidade, reclamam da falta de água que atinge vários bairros, sem que a direção do órgão no município tenha feito qualquer comunicado público a respeito das causas da interrupção do fornecimento nem sobre a previsão de restabelecimento.

_____________________

A reportagem procurou o gerente do escritório local da autarquia, Marcos Mansour, para que fizesse esclarecimentos sobre o assunto. Ele explicou que o motivo da falta de água é o baixo nível do igarapé que abastece uma das duas estações de tratamento da cidade, a ETA do Fura.

_____________________

Segundo o gerente, foi feita uma escavação no leito do igarapé para permitir que a bomba conseguisse fazer a captação para que o fornecimento seja normalizado. De acordo ele, a situação já está sendo resolvida e cerca de 90% dos domicílios afetados pela interrupção já estavam recebendo água nesta quarta-feira, 2.

Questionado sobre a falta de informações aos consumidores, gerente local Marcos Mansour afirmou que fez postagens em suas redes sociais.

Em uma das postagens, cinco dias atrás, ele anunciou que seriam iniciados os serviços de limpeza no igarapé, com a utilização de uma máquina escavadora do tipo PC e avisou que o fornecimento seria interrompido às 17 horas daquele dia, mas com previsão de retorno do abastecimento para o dia seguinte.

A cidade de Xapuri é abastecida por duas estações de tratamento (ETAS). A do igarapé Fura está instalada em uma região onde as margens do curso d’água estão muito desmatadas e tem sido muito comum a dificuldade para a captação nesta época do ano em razão do baixo nível da água, que fica muito barrenta.

A segunda estação está instalada no bairro Bolívia e capta água do rio Acre. Apesar de também ser comum que na época de estiagem essa ETA enfrente dificuldades para captar água com o baixo nível que o rio atinge, Mansour diz que a parte da cidade atendida por essa ETA não está tendo problemas de abastecimento.

Comentários