O governo alega que a ausência de Tião Viana na cavalgada foi uma forma de evitar as provocações de protestos dos professores

Fábio Pontes, da ContilNet Notícias

A assessoria de imprensa do do governo do Acre divulgou neste domingo (26) uma nota explicando o que teria motivado o governador Tião Viana a não participar da cavalgada da Expoacre. Esta é a primeira edição nos quase cinco anos de sua gestão que o petista deixa de comparecer ao evento.

O governo alega que a ausência foi uma forma de evitar as provocações de protestos dos professores da rede estadual em greve, buscando, assim, o “caminho da paz”. Sem citar nomes, a assessoria afirmou que os grevistas próximos a um deputado federal estariam organizando manifestações cujo alvo seria Tião Viana.

Muros da cidade amanheceram com cartazes contra o governador Foto: Altino Machado
Muros da cidade amanheceram com cartazes contra o governador Foto: Altino Machado

Oficialmente, da bancada em Brasília, o único parlamentar de oposição ao governo é o tucano Major Rocha, com quem Tião trava uma queda de braço desde que o parlamentar ocupava cadeira na Assembleia Legislativa.

“O governador teve a informação de que um grupo ligado a um deputado federal estaria se preparando para fazer provocações e atrapalhar essa linda festa, se utilizando do pequeno manifesto dos grevistas”, afirma a nota.

“E vale ressaltar que mesmo que ele soubesse que eram 30, 40 pessoas querendo fazer provocações, ele manteria a decisão, pois sempre procurou o caminho da paz. Não justifica apenas 7% das escolas em greve, manterem esse tipo de postura em um evento que é de toda a sociedade acreana”, finaliza.

Procurado pela reportagem, Major Rocha negou as acusações. “O governador é um mentiroso compulsivo, que deveria assumir suas responsabilidades na condução dos acordos com os professores”, reagiu o deputado.

“Até onde eu sei, nenhuma das lideranças do sindicato dos trabalhadores da rede estadual de educação é ligada à oposição. Elas são do PT, o partido do governador, que deveria respeitar os professores”, conclui Rocha.

Professores em greve bloquearam a Via Chico Mendes por várias vezes durante a cavalgada/Foto: ContilNet
Professores em greve bloquearam a Via Chico Mendes por várias vezes durante a cavalgada/Foto: ContilNet

Comentários