Com medo da demissão, alguns desses servidores estariam adulterando os medidores e incriminando os consumidores propositalmente.

 Folha do Acre

O deputado estadual e primeiro-secretário da Assembleia Legislativa do Acre, Luiz Gonzaga (PSDB), vai protocolar nos próximos dias no Ministério Público do Acre (MPE/AC) um pedido de investigação sobre denúncia divulgada na impresa de que medidores de energia elétrica estariam sendo adulterados no estado do Acre.

Segundo a denúncia divulgada na impresa, servidores terceirizados que prestam serviço à empresa Energisa estariam sendo orientados a adulterar os medidores de energia elétrica nas residências e empresas no estado.

A denúncia diz ainda que os servidores terceirizados estariam saindo para trabalhar com uma meta de ocorrências de furto de energia para fiscalizarem. Um suposto ex-servidor terceirizado conta que caso os trabalhadores não voltem ao fim do dia com a meta alcançada eles correm risco de serem demitidos pela empresa contratada pela Energisa. Com medo da demissão, alguns desses servidores estariam adulterando os medidores e incriminando os consumidores propositalmente.

________________

Diante da denúncia, o deputado Gonzaga decidiu acionar o MPE/AC para acompanhar o caso de perto.

________________

“É uma denúncia muito grave que merece ser apurada pelo Ministério Público. Por isso estarei acionando o órgão nos próximos dias. Diante de um crise em que estamos vivendo não é justo que os consumidores acreanos ainda tenham que pagar uma energia ainda mais cara e responder por crimes que não cometeram”, disse o deputado.

Luiz Gonzaga foi um dos parlamentares que se posicionou contra a privatização do serviço de fornecimento de energia elétrica no Acre, pois temia que o preço da energia paga pelos acreanos iria aumentar como vem acontecendo como é comprovado por diversas reclamações de acreanos nos últimos meses. Mesmo na época de pandemia, o acreano tem pagado mais caro pela energia elétrica.

Comentários