De acordo com Cezar Henrique, as obras de recuperação estão sendo executadas com agilidade e qualidade

O senador Gladson Cameli (Progressistas) voltou a fiscalizar as obras de restauração e manutenção da BR-364, entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul. Cameli fez mais um percurso entre o Vale do Juruá até a capital, Rio Branco, neste final de semana, e constatou a execução dos serviços da rodovia pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) em tempo hábil. Com isso, o senador reafirmou que a BR-364 não corre o risco de fechar durante o inverno.

A constatação de Gladson confirma a informação do superintendente do DNIT no Acre, repassada à imprensa nos últimos dias, de que a recuperação da rodovia está em estágio avançado, embora com alguns trechos ainda em estado crítico, porém com tráfego já facilitado pelos serviços de restauração feitos pelo DNIT.

O senador reafirmou que a BR-364 não corre o risco de fechar durante o inverno/Foto: Ascom

Cerca de 200 quilômetros da estrada já foram recuperados, superando a previsão de recuperação, que era para pouco mais de 100 quilômetros. De acordo com Caetano, o órgão está sendo rigoroso com limites de peso para automóveis e afirmou que o trabalho definitivo da rodovia somente acontecerá a partir de 2018, sendo que este ano somente os trabalhos paliativos estão sendo executados.

Gladson realizou a visita inloco neste final de semana/Foto: Ascom

Nos últimos dias a BR-364 também recebeu uma visita de vistoria do superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no estado do Acre, inspetor Cezar Henrique, no trecho entre Rio Branco a Tarauacá. De acordo com Cezar Henrique, as obras de recuperação estão sendo executadas com agilidade e qualidade, garantindo trafegabilidade no inverno.

“Nos deslocamos de Rio Branco às 11h e chegamos em Tarauacá às 16h, num total de 5 horas nesse trecho. Estão de parabéns o senador Gladson Cameli e toda bancada federal do Acre, pelo empenho em garantir os recursos para a recuperação da BR-364, e ao superintendente do DNIT pela qualidade das obras que estão sendo executadas”, disse o inspetor da PRF.

Comentários