Programa ‘Fale com o Governador’ vai ao ar, todos os sábados, pela Rádio Aldeia FM e pelo Sistema Público de Comunicação

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, pediu a união de todos, e sobretudo, do funcionalismo público estadual, para que o estado possa voltar a entrar no trilho do desenvolvimento econômico e social com mais geração de emprego e renda para todos, na estreia do programa ‘Fale com o Governador’, pela Rádio Aldeia e Sistema Público de Comunicação, na manhã deste sábado, 23.

Sincero e sem rodeios, como é de sua personalidade, o governador afirmou que está consciente “de que há muita coisa errada” no âmbito do que foi deixado pelo governo passado, mas que tudo será consertado. “Saibam também que o que não estiver dando certo nós vamos trocar”, afirmou ao radialista Jairo Carioca, apresentador do programa.

 

O Fale com o Governador vai ao ar todos os sábados, a partir das 9 horas, e será transmitido em cadeia de rádio para todo o interior do estado, com o governador respondendo a perguntas dos ouvintes em mensagens gravadas pelo número do WhatsApp do programa.

Além de pedir o apoio dos servidores públicos, um dos temas abordados no primeiro programa foi a possibilidade da assinatura de um documento viabilizando a chegada de médicos-alunos acreanos dos cursos de medicina, matriculados na Bolívia, para auxiliar nos hospitais de Rio Branco e do interior.

“Sobre isso, já estive no Ministério da Saúde para verificar essa possibilidade, de contratar os nossos estudantes de medicina, porque esses, sim, gostam do nosso estado”, afirmou Cameli, numa referência aos entraves causados por alguns profissionais médicos que ameaçaram greve na rede pública.

“Quando assumimos, pagamos mais de R$ 9 milhões [em salários atrasados e outras questões trabalhistas] para os nossos médicos, que queriam fazer greve. Mas vejam só, queriam greve por causa do débito da gestão passada. Ora, se não estou conseguindo dar conta de pagar, eles vêm querer paralisar por conta de um problema que nós herdamos?”, questionou Gladson, pedindo paciência para que a questão se resolva da forma mais rápida possível.

E mais à frente completou: “Quero dar condições para que os médicos sejam valorizados, mas não aceito gente morrendo por falta de uma mão especializada em salvar vidas”.

Parceria com as prefeituras

O governador afirmou que vai estar ao lado de todos os 22 prefeitos do Acre, independentemente de cores partidárias. E essa condição se estende ainda à cooperação com a Prefeitura de Rio Branco, que é administrada pela pessebista Socorro Neri. No âmbito da capital acreana, estão previstos termos de cooperação entre o Departamento Estadual de Estradas de Rodagens do Acre, o Deracre e a Empresa Municipal de Urbanização de Rio Branco, a Emurb, para operações tapa-buracos na rodovia AC-40 entre Rio Branco e Senador Guiomard e na BR 364 para o município do Bujari.

“Quero dizer que estive com a prefeita Socorro Neri e estaremos juntos com ela, assim como estarei com a prefeita de Tarauacá ou o prefeito de Marechal Thaumaturgo, que são meus aliados políticos, porque a minha bandeira é da cor da Bandeira Acreana”, pontuou o governador, ressaltando que no passado, as pessoas não tinham o costume de ver essas relações harmoniosas entre partidos diferentes.

Comentários