O senador atribui a liberação a um trabalho conjunto que vem sendo desenvolvido entre o Legislativo e Executivo

Gladson Cameli em reunião com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, para tratar de assuntos prioritários para o Acre/Foto: Fernanda Camargo
Gladson Cameli em reunião com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, para tratar de assuntos prioritários para o Acre/Foto: Fernanda Camargo

O senador Gladson Cameli atribui a liberação a um trabalho conjunto que vem sendo desenvolvido entre o Legislativo e Executivo. “A vigência de dois desses termos termina agora em dezembro. O outro em junho de 2017. E nada tinha sido liberado. O mais importante é que agora temos diálogo com o presidente da República e seus ministros. Assim podemos mostrar as prioridades e eles buscam atender dentro do possível”, afirmou.

O recurso para Assis Brasil e Acrelândia será utilizado na implantação de um novo sistema de captação de água bruta em manancial compatível e de uma nova estação de tratamento de água com capacidade para 30 litros por segundo. Em Brasileia, o dinheiro é para a construção de uma adutora interligando o sistema da cidade ao de Epitaciolândia.

O valor total previsto para Assis Brasil, no termo ao qual se referiu Gladson Cameli, é de R$ 1.659.368,16; para Brasileia é de R$ 1.671.403,94 e para Acrelândia, de R$ 6.381.056,71; totalizando cerca de R$ 10 milhões a serem investidos em sistemas de abastecimento de água. Os valores foram repassados para o Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa), responsável por gerenciar os contratos, no início da semana.

“No que depender do meu trabalho, isso é apenas o começo. Não vou medir esforços até ver a conclusão das pequenas e das grandes obras que tanto fazem falta ao nosso Estado. Para mim, não existe ordem de prioridade para este ou aquele projeto, esta ou aquela cidade. Os acreanos são a prioridade e tudo que puder ser feito para aumentar a qualidade de vida nos municípios receberá a minha atenção”, destacou Cameli.

Comentários